Maia constrói Maio gigante para homenagear fundadora daquela freguesia açoriana

Maia constrói Maio gigante para homenagear fundadora daquela freguesia açoriana

 

Lusa/AO Online   Regional   30 de Abr de 2018, 13:16

A Casa do Povo da Maia construiu um Maio gigante, uma tradição associada nos Açores ao Dia do Trabalhador, para homenagear terça-feira a "primeira aldeã e fundadora" da freguesia.

Os Maios são figuras que representam pessoas, em tamanho natural, vestidos com trajes rurais, mas também urbanos, surgindo em grupo ou isoladamente e representando cenas do quotidiano, sendo colocados nas portas e janelas das habitações, bem como em espaços públicos, como jardins, e em instituições diversas.

Cada vez mais os Maios têm sido usados para a sátira social e política através de cartazes que são colocados junto das figuras, tendo a tradição, segundo os historiadores, origem em antigos ritos e cultos agrários, praticados pelos açorianos, visando assinalar o final do inverno e a chegada da primavera.

Segundo uma nota de imprensa, com a realização da festa do Maio, a Casa do Povo da Maia, localizada no concelho da Ribeira Grande, na ilha de São Miguel, pretende “não só perpetuar a tradição dos Maios, como também homenagear o seu povo e a fundadora da freguesia, Inês Maia, simbolicamente representada num Maio Gigante ‘amigo do ambiente’”.

Integrada no Plano Estratégico de Literacia Turística da Maia, a iniciativa contempla também uma visita aos Maios da freguesia, na companhia da sua fundadora, pretendendo-se “reforçar a sua herança cultural coletiva”.

A entidade promotora do evento quer “dar a conhecer às populações a sua história” e homenagear os locais, “cuja capacidade de trabalho é de todos conhecida, colocando a Maia nos roteiros culturais e turísticos" dos Açores, continente e diáspora portuguesa".

O evento contempla um desfile com a participação de 14 instituições e dois particulares, sendo que as mulheres surgirão de preto, com lenços coloridos, enquanto os homens usarão trajes alusivos aos trabalhos agrícolas ou da pesca, como camisas, calças, barretes ou chapéu de palha.

A par da carrinha com o Maio Gigante de Inês Maia, terão lugar as atuações do Grupo de Cantares da Casa do Povo da Maia, da Banda Lira Do Divino Espírito Santo da Maia e do grupo Stomp, constituído por 19 alunos e duas professoras da Escola Básica Integrada da Maia, colaboradores da Casa do Povo da Maia, grupo de jovens e grupo de teatro.

Está ainda prevista uma exposição sobre as profissões tradicionais da Maia, sendo que durante o evento vai ser servido com os tradicionais biscoitos da Maia e chá da fábrica da Gorreana.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.