Madeira lembra que Estado não está a pagar reembolsos aos beneficiários da ADSE


 

Lusa/Ao online   Nacional   16 de Jun de 2018, 11:00

O presidente do Instituto da Administração da Saúde da Madeira (IASAÚDE) afirmou esta sexta feira, no Funchal, que o Estado não está a cumprir os acordos estabelecidos com a região autónoma para o pagamento dos reembolsos do subsistema de saúde ADSE.

"Não podemos esquecer que a ADSE tem jurisdição nacional e a Madeira e os Açores são Portugal", disse Herberto Jesus em audição parlamentar na Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, onde foi ouvido com base em requerimentos apresentados pelo PS e pelo CDS-PP.

O responsável informou que o Instituto de Gestão Participada - ADSE assumiu o compromisso de pagar os reembolsos dos beneficiários da Madeira, em concordância com a nova legislação, publicada em maio e com efeitos retroativos a janeiro de 2018, o que, no entanto, ainda não aconteceu.

O IASAÚDE acumula já dívidas na ordem dos 3,5 milhões de euros e continua sem respostas da instituição nacional, situação que se agravou com a demissão há cerca de um mês do presidente da ADSE, Liberato Baptista.

Herberto Jesus lembrou aos deputados que o Plano de Ajustamento Económico e Financeiro aplicado à região autónoma determinou que as quotas de 3,5% dos cerca de 45 mil beneficiários madeirenses da ADSE fossem canalizadas diretamente para a estrutura nacional e esta, em contrapartida, não pagou qualquer reembolso durante os anos de 2016 e 2017.

O Governo Regional assumiu, então, o pagamento dos reembolsos, mas com atrasos significativos.

"Temos atrasos, não posso negar. Mas pagámos e pagámos cinco milhões de euros por ano em 2016 e 2017", assegurou Herberto Jesus.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.