Kimi Raikkonen campeão do Mundo de Fórmula 1

Kimi Raikkonen campeão do Mundo de Fórmula 1

 

Lusa/AO   Outras modalidades   21 de Out de 2007, 18:22

O finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, conquistou hoje pela primeira vez na sua carreira o Mundial de fórmula 1, ao vencer o Grande Prémio do Brasil, em São Paulo, e beneficiar do falhanço da McLaren-Mercedes
O finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari) conquistou hoje sensacionalmente a edição 2007 do Mundial de Fórmula 1, ao vencer o Grande Prémio do Brasil e beneficiar da desastrosa prestação do “rookie” Lewis Hamilton (McLaren-Mercedes).
Com poucas possibilidades à partida para a última prova da época (seguia em terceiro, a sete pontos do líder), o piloto nórdico acabou o campeonato um ponto à frente de Hamilton, que pagou os erros cometidos com um decepcionante sétimo posto, e do outro piloto da McLaren, o espanhol Fernando Alonso, terceiro.
Raikkonen contou com a preciosa ajuda do seu companheiro de equipa, o brasileiro Felipe Massa, que foi segundo, roubando dois pontos a Alonso, vencedor dos dois últimos mundiais, e um ao jovem inglês, o grande derrotado do dia.
Se Fernando Alonso fez o que podia, já que não teve carro para acompanhar o ritmo dos dois Ferrari, Lewis Hamilton teve uma primeira volta para esquecer, repetindo o falhanço da última corrida, em que desistiu, quando tinha tudo para vencer o ceptro.
Hamilton, que partiu da segunda posição, foi ultrapassado na largada por Raikkonen e, pouco depois, por Alonso: então, tentou, de forma desesperada, recolocar-se à frente do espanhol, o que lhe custou uma saída de pista e a queda para o oitavo lugar.
O jovem inglês ainda recuperou até à sexta posição, mas, depois, teve problemas no carro a caiu para o 18º lugar, não conseguindo mais do que recuperar até ao sétimo, insuficiente face ao triunfo de Raikkonen, que somou o sexto triunfo da época.
Nos lugares da frente, Fernando Alonso esteve durante muitas voltas em posição de líder provisório do Mundial, mas apenas na matemática, pois sabia-se que, se necessário, Massa deixaria passar Raikkonen se este precisasse dos 10 pontos.
A ultrapassagem acabou por acontecer na última paragem nas boxes, com o finlandês a parar três voltas depois do brasileiro e a sair na frente, controlando, depois, tranquilamente a liderança, já que, apesar de seguir por perto, Massa não representava uma ameaça.
Lá para trás, Hamilton, que teria sido campeão com o quinto lugar, não conseguiu passar do sétimo posto e Raikkonen pôde festejar: “Estou muito contente. Sempre acreditei que podíamos recuperar, apesar do grande atraso que tivemos”.
“Conseguimos recuperar e vencer os dois campeonatos, o de pilotos e o de construtores. Tenho que agradecer à equipa, que fez um excelente trabalho durante todo o ano, e também ao Filipe (Massa), que hoje me ajudou muito”, afirmou Kimi Raikkonen.
Em relação à corrida, o finlandês lembrou o excelente início: “foi muito bom o arranque, pois consegui passar o Hamilton. Os nossos carros estiveram muito bem, conseguimos um bom avanço e depois pudemos poupar os carros”.
“Só tive a certeza de que era campeão do Mundo depois de ver todos os carros acabar, pois podia haver desistências e o Hamilton subir lugares”, finalizou o finlandês.
Apesar de não ter podido ganhar em casa, Massa também estava contente pelo sucesso do colectivo: “queria ganhar, mas estou satisfeito por ter ajudado o Kimi a conquistar o Mundial. Foi um grande ano para nós, pois também vencemos nos construtores”.
Por seu lado, Fernando Alonso estava visivelmente triste, mas saudou o novo campeão, o seu sucessor: “Parabéns ao Kimi. Sempre disse que quem soma mais pontos merece ganhar”.
“Sabia que ia ser muito difícil, pois tinha de ganhar cinco pontos ao Lewis e não poderia acontecer uma dobradinha da Ferrari. Fiquei à espera que um dos Ferrari tivesse problemas, mas isso não aconteceu... nada a fazer”, disse Alonso.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.