Juiz liberta sob caução um dos três suspeitos de espionagem para a Rússia


 

Lusa / AO online   Internacional   2 de Jul de 2010, 12:30

Um juiz norte-americano decidiu libertar sob fiança uma das pessoas acusadas de espionagem para a Rússia e negou a libertação a outras duas, depois de um procurador alertar para a possibilidade de fuga.

O juiz Ronald Ellis decidiu ao fim de 90 minutos de exposição de argumentos, numa audiência em Nova Iorque.

Os procuradores vincaram ao juiz que a fuga de um suspeito na ilha de Chipre, Christopher Metsos, depois de ter sido libertado com caução, demonstrava que os outros poderiam fazer o mesmo.

O magistrado decidiu que Vicky Pelaez, uma jornalista de língua castelhana que vive em Yonkers, Nova Iorque, poderia ser libertada com uma caução de 250 mil dólares (200 mil euros) e ficar detida em casa.

Ellis negou a libertação a Richard e Cynthia Murphy, de Montclair, Nova Jérsia.

Foi adiada a decisão relativa a Juan Lazaro, marido de Pelaez.

Os procuradores revelaram, na quinta-feira, que Lazaro confessou a sua falsa identidade e que passou documentos à espionagem russa.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.