JSD/Açores diz que executivo regional governa para "familiares e amigos"

JSD/Açores diz que executivo regional governa para "familiares e amigos"

 

Lusa/AO Online   Regional   30 de Ago de 2018, 12:28

O líder da Juventude Social-Democrata (JSD) dos Açores, Flávio Soares, criticou esta quinta-feira o executivo regional, que diz governar "para os familiares e amigos", num "estilo de governação cinzento, conformado e sem capacidade de inovar".

"Os governantes que se habituaram a ver nos últimos 22 anos nos Açores deixaram de apoiar a juventude ou de proteger os nossos idosos. Já não querem saber dos açorianos. Só governam para os familiares e amigos. Ou seja, só se preocupam com quem tem o cartão de militante do Partido Socialista", disse o social-democrata.

Flávio Soares falava em Vila do Porto, na ilha de Santa Maria, na abertura da Universidade de Verão do PSD/Açores e da JSD/Açores, que decorre entre hoje e domingo.

O social-democrata falou do caso de uma evacuação médica na ilha Terceira: "O Governo Regional do PS passou a governar só para familiares e amigos quando tolerou que uma gestora hospitalar interferisse numa operação de evacuação aérea de doentes, apenar para beneficiar um familiar. E em prejuízo de um bebé de 13 meses", disse.

O presidente do Governo dos Açores deu instruções para que seja aberto um inquérito "urgente" que, até ao começo de setembro, esclareça se houve interferência da presidente do Hospital de Angra numa operação de evacuação de doentes - o caso remonta a fevereiro de 2017, mas só recentemente veio a público.

Para Flávio Soares, a governação do PS nos Açores "não ajuda os jovens e esquece os idosos" e, nesse sentido, "é preciso substituir a geração conformada e instalada que governa a região há 22 anos por uma nova geração, que esteja determinada a lutar para construir uns novos Açores".

E concretizou: "A nossa região está a passar por uma fase de uma enorme desordem. Os nossos governantes estão constantemente a dizer que tudo está bem. A verdade é que os factos demonstram exatamente o contrário. Temos, por exemplo, a área da Saúde sem um rumo definido. A falta material hospitalar é constante, o que obriga muitas vezes os próprios utentes a ter de ajudar o Serviço Regional de Saúde".

Também referida por Flávio Soares foi a área dos transportes, onde, defende o social-democrata, a "incompetência" do Governo Regional "é evidente e todos os açorianos sentem-no todos os dias".

"Em plena época alta faltam lugares nas ligações aéreas para ilhas como a Graciosa, Pico, Faial ou São Jorge. Não só não chegam turistas as estas ilhas, como é impossível a um residente conseguir sair da sua ilha. Tudo isto é consequência da política de destruição da SATA levada a cabo pelos governos socialistas", disse.

Ao longo de quatro dias, estão reunidos na ilha de Santa Maria cerca de 30 jovens açorianos, em jornadas que vão "abordar as grandes questões dos Açores e do mundo, como inovação e tecnologia, turismo, União Europeia, poder local, participação na política, agricultura, coesão e comunicação".

Deputados locais, nacionais e do Parlamento Europeu, autarcas e outras figuras da sociedade civil, casos de Gonçalo Lobo Xavier, membro do Comité Económico e Social Europeu, Ana Andrade, professora da Universidade Católica Portuguesa, ou Carlos Santos, presidente do Observatório do Turismo dos Açores, integram também os trabalhos a decorrer na Vila do Porto.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.