Jardim considera posição de Passos Coelho "inaceitável"

Jardim considera posição de Passos Coelho "inaceitável"

 

Lusa / AO online   Nacional   13 de Fev de 2010, 16:58

O presidente do Governo Regional e líder do PSD/Madeira considerou hoje "inaceitável" a posição do candidato à liderança nacional, Pedro Passos Coelho, acusando-o de ter "traído a unidade do partido contra a região".

Alberto João Jardim falava no Aeroporto Internacional da Madeira depois de uma deslocação a Bruxelas e a Lisboa onde participou na reunião do conselho nacional do PSD.

Jardim disse ter gostado de todos os discursos neste encontro dos sociais democratas, à exceção de Pedro Passos Coelho.

"Com o Passos Coelho a situação é muito grave e tive de me atirar a ele", disse, mencionando o facto de este candidato ter sustentado ser inoportuna a revisão da Lei das Finanças Regionais.

"No momento em que o PSD defendeu intransigentemente os interesses da Madeira, em que toda oposição uniu fileiras à volta do PSD, obviamente que não foi o diploma saído do parlamento madeirense, mas houve uma nova lei das Finanças Regionais, vem um indivíduo dizer que não deveria haver, fazendo um frete ao primeiro ministro. É inaceitável!", argumentou Jardim.

O líder do PSD/M destacou que, apesar de haver liberdade de escolha dos militantes da Madeira na questão da liderança nacional do partido, não divulga quem vai apoiar, apenas teve que "tomar posição contra um indivíduo que atentou contra os direitos do povo madeirense e o conselho regional que também tomara a sua posição", adiantou.

"Cada um apoiará quem quiser e não há compromissos oficiais de nenhum dirigente com ninguém para não dividir o PSD na Madeira, porque para espetáculo indecoroso de partido fracionado basta o nacional", sublinhou.

Jardim referiu ter gostado do discurso do candidato Paulo Rangel, elogiou a atitude "impecável, de lealdade absoluta com a região" de Aguiar Branco enquanto líder parlamentar e comentou que Pedro Passos Coelho, "um indivíduo que trai a unidade do partido contra a Madeira, está de fora".

Questionado sobre as figuras do PSD/M que apoiaram Passos Coelho noutras corridas à liderança do partido, caso do presidente da câmara municipal do Funchal, Miguel Albuquerque, o líder regional afirmou: "a população da Madeira sabe o que se passou, sabe o que Passos Coelho fez, se aparecer alguém ao seu lado não é preciso eu dizer nada, a população tirará as suas conclusões".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.