Japão confirma rapto de jornalista no Afeganistão

Japão confirma rapto de jornalista no Afeganistão

 

Lusa / AO Online   Internacional   2 de Abr de 2010, 10:47

O porta-voz do governo do Japão confirmou hoje o rapto do jornalista japonês dado horas antes como desaparecido no Afeganistão.

"Estou ao corrente desse rapto", limitou-se a dizer o porta-voz, Hirofumi Hirano, recusando fazer qualquer outro comentário "por razões humanitárias".

Kosuke Tsuneoka, um jornalista independente de 40 anos, não voltou a dar notícias desde que quinta feira entrou numa zona controlada pelos talibãs no norte do Afeganistão, noticiou horas antes a televisão nipónica TBS, citando um guia local.

Tsuneoka trabalhou nos últimos anos em vários conflitos, designadamente na Tchetchénia, Iraque e Afeganistão.

Na última mensagem que deixou no "twitter", quinta feira, o jornalista explicava ter entrado quarta-feira numa zona sob controlo talibã.

Contrariamente aos seus aliados ocidentais, o Japão não enviou soldados para o Afeganistão, centrando a sua ajuda ao país num plano de assistência de 5 mil milhões de dólares em cinco anos.

Dois outros jornalistas estrangeiros, franceses, foram raptados a 30 de dezembro no Afeganistão. O ministro da Defesa francês, Hervé Morin, assegurou quarta-feira que as autoridades continuam "a desenvolver todos os esforços" para que sejam libertados.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.