Israel lança raide aéreo contra "alvos terroristas" em Gaza

Israel lança raide aéreo contra "alvos terroristas" em Gaza

 

Lusa/AO online   Internacional   14 de Mai de 2018, 14:48

O exército israelita lançou hoje um raide aéreo contra "cinco alvos terroristas num campo de treino militar pertencente ao Hamas" no norte da Faixa de Gaza, anunciou aquele ramo das forças armadas.

"O ataque foi realizado em resposta a ações violentas do Hamas nas últimas horas", informou o exército em comunicado.

Pelo menos 37 palestinianos morreram hoje devido a disparos de soldados israelitas junto à fronteira com Gaza, onde milhares de pessoas se manifestam contra a transferência da embaixada dos Estados Unidos de Telavive para Jerusalém, segundo um novo balanço.

Este novo balanço, atribuído ao Ministério da Saúde em Gaza e que está a aumentar de hora em hora, dá conta de que pelo menos 448 palestinianos foram atingidos por balas, enquanto outras centenas sofreram outros tipos de ferimentos provocados nomeadamente por gás lacrimogéneo.

Os Estados Unidos inauguraram hoje a sua Embaixada em Jerusalém, cidade reconhecida unilateralmente pelo Presidente norte-americano como capital de Israel.

A inauguração coincide com o 70.º aniversário do Estado judaico e surge na véspera do dia em que os palestinianos assinalam o Nakba (desastre, em árabe), que designa o êxodo palestiniano em 1948, quando pelo menos 711.000 árabes palestinianos, segundo dados da ONU, fugiram ou foram expulsos das suas casas, antes e após a fundação do Estado israelita.

O dia tem sido marcado por protestos junto à fronteira com Gaza que já fizeram pelo menos 16 mortos e mais de 500 feridos.

O reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel e a transferência da embaixada instalada até agora em Telavive foram anunciados por Donald Trump a 06 de dezembro, em consonância com a sua promessa eleitoral, mas em rutura com décadas de consenso internacional.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.