ISEG estima que economia portuguesa mantenha ritmo de crescimento em 2018

ISEG estima que economia portuguesa mantenha ritmo de crescimento em 2018

 

Lusa/AO online   Economia   27 de Fev de 2018, 14:21

A economia portuguesa deve manter praticamente o mesmo ritmo de crescimento no conjunto deste ano, estima o ISEG, tendo como cenário central uma subida do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,6% em 2018.

Na síntese de conjuntura divulgada hoje, o Grupo de Análise Económica do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) divulga uma primeira estimativa para o crescimento do PIB no conjunto de 2018: entre 2,4% e 2,8%.

Dessa forma, a estimativa central do ISEG, de um crescimento de 2,6%, fica próxima do ritmo de 2,7% verificado no conjunto do ano passado - um valor que o Instituto Nacional de Estatística (INE) deve confirmar na quarta-feira.

"Sendo muito escassa a informação qualitativa e quantitativa atualmente disponível para o corrente ano, tornar-se-ia abusivo ver tendências onde elas não podem ser detetadas", afirmam os professores, acrescentando que "o enquadramento externo da economia portuguesa não parece desfavorável, e tem vindo a melhorar em termos de nível realizado (em 2017) e de previsões (para 2018)".

É nesse sentido que os professores do ISEG apresentam dúvidas também face às mais recentes previsões da Comissão Europeia, que estima um crescimento inferior da zona euro e do PIB português (2,2% em 2018).

"Não se encontram razões suficientes nos indicadores e previsões atuais", afirmam.

Para a estimativa de crescimento entre 2,4% e 2,8%, os economistas do ISEG têm por base "níveis de crescimento aceitáveis para as diferentes componentes da procura agregada em 2018, que não são superiores aos que terão ocorrido em 2017".

Para o consumo público estimam um crescimento nulo, para o privado uma subida de 2,3%, um avanço de 7,5% para o investimento, de 7% para as exportações e de 7,3% para importações.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.