Invictos FC Porto e Sporting discutem 'título' de inverno da I Liga

Invictos FC Porto e Sporting discutem 'título' de inverno da I Liga

 

Lusa/AO online   Futebol   5 de Jan de 2018, 09:12

FC Porto e Sporting, que nunca tinham chegado à 17.ª jornada ostentando ambos o estatuto de invictos, discutem domingo o ‘título’ de ‘campeão de Inverno’ da I Liga de futebol, à distância e perante os seus adeptos.

Os ‘dragões’, que só cederam dois pontos em casa, perante o Benfica (0-0), e têm mais dois pontos do que os ‘verde e brancos’, recebem o Vitória de Guimarães (20:15), enquanto os ‘leões’, já ‘travados’ em Alvalade por FC Porto (0-0) e Sporting de Braga (2-2), são anfitriões do Marítimo (18:00).

Triunfando, o conjunto de Sérgio Conceição fecha a primeira volta na frente e iguala os 45 pontos que somava à 17.ª ronda (segunda da segunda volta) de 2012/13, última vez que se sagrou campeão – de inverno, já não é desde 2010/11.

Por seu lado, o Sporting precisa de vencer e do desaire do FC Porto – se os ‘dragões’ empatassem, os ‘leões’ só passavam para a frente vencendo por, pelo menos, 11 golos de diferença – para virar no comando da prova dois anos depois.

Os ‘leões’ já não podem igualar os 44 pontos da primeira época sob o comando de Jorge Jesus, pois contabilizam ‘apenas’ 40, mas, não perdendo, fecham invictos a 17.ª ronda pela primeira vez desde 1994/95 – então, só perderam o estatuto à 20.ª, com um desaire caseiro por 1-0 face ao ‘desaparecido’ Estrela da Amadora.

Demolidor em casa, onde venceu sete de oito jogos e já marcou 26 golos, o FC Porto é amplamente favorito na receção ao Vitória de Guimarães, que segue a quatro pontos dos quintos colocados e já venceu por três vezes como visitante.

Com seis triunfos e dois empates caseiros, o Sporting também é favorito, face a um Marítimo que soma dois triunfos, um empate e quatro derrotas fora e chega ‘tocado’ pelo desaire com o Desportivo de Chaves – em casa, seguia com 23 jogos sem perder.

FC Porto e Sporting - que há três anos tinham conseguido chegar à 13.ª ronda ‘irmanados’ na invencibilidade, ‘recorde’ que já ‘tombou’ – procuram também manter uma distância de segurança para o ‘inimigo comum’ Benfica, que se desloca a Moreira de Cónegos, para defrontar o Moreirense, em horário de outros tempos (16:00).

Com apenas uma derrota na prova (1-2 com o Boavista, no Bessa, depois de terem estado a vencer) e numa série de 10 jogos sem perder, os tetracampeões em título têm, na ‘ressaca’ do empate caseiro com o Sporting (1-1), a primeira de duas deslocações de risco, pois abrem a segunda volta em Braga.

Sem grande margem para erro, face aos três pontos de atraso para o Sporting e já cinco para o FC Porto, o Benfica, liderado pelos impressionantes 19 golos de Jonas, procura repetir os 40 pontos com que ‘virou’ em 2015/16, então rumo ao ‘tri’, na primeira época sob o comando de Rui Vitória.

Os ‘encarnados’ só venceram metade dos oito jogos fora, enquanto o Moreirense, que ‘navega’ mais tranquilo depois do triunfo por 2-1 na Vila das Aves, apenas ganhou um dos sete jogos caseiros, mas já ‘empatou’ o Sporting (1-1) e só perdeu dois.

Com nove triunfos nos últimos 11 jogos – só perdeu pontos em Alvalade (2-2) e no reduto do Marítimo (0-1) -, o Sporting de Braga participa, sábado, no encontro que abre a ronda, recebendo o Rio Ave, quinto, num embate importante para o ‘onze’ de Abel Ferreira.

Caso somem o oitavo triunfo em nove jogos caseiros, registo apenas ‘manchado’ pelo 0-1 com o FC Porto -, os ‘arsenalistas’, quartos, igualam, provisoriamente, o Benfica e fecham a primeira volta 10 pontos acima do quinto, se o Marítimo perder em Alvalade.

Nos outros encontros da ronda, que tem quatro jogos no domingo, dois na segunda-feira e outros tantos na terça-feira, destaque para a receção do Desportivo de Chaves ao Desportivo das Aves, que pode colocar os flavienses no ‘top 7’.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.