Insulac sobe um cêntimo no preço do leite pago à produção

Insulac sobe um cêntimo no preço do leite pago à produção

 

Miguel Bettencourt Mota   Regional   23 de Ago de 2018, 10:29

O presidente da Associação Agrícola de São Miguel (AASM) adiantou, quarta-feira, que a Insulac vai subir um cêntimo no preço pago por litro aos produtores de leite, depois de o ter descido naquela exata quantia em janeiro último.

O anúncio foi feito após a reunião que teve lugar na sede do IROA, na Ribeira Grande, onde Jorge Rita viu o Governo Regional aceder a um proposta que partiu da AASM e que pedia o reforço do abastecimento de água nos reservatórios que servem a lavoura.


O dirigente associativo, refira-se, já havia publicamente criticado a insensibilidade dos industriais perante o difícil momento que vivem os produtores de leite, que se deparam com falta de alimentos e de água nas respetivas explorações.


Saudando “a boa notícia” que vem da Insulac, numa altura próxima de se tornar dramática para os produtores de leite, Jorge Rita não deixou, porém, de lançar o alerta a todas as indústrias na ilha: “A baixa da produção não tem efeito, se calhar, em setembro, mas a partir de outubro - quando se prevê escassez de alimento - os industriais poderão assistir a uma baixa substancial”. Em jeito de recado, avisou: “é bom que percebam que se quiserem leite, vão ter de pagar mais”.


Jorge Rita aproveitou ainda para denunciar “a prepotência” que é revelada a nível nacional no preço pago aos produtores de leite na Terceira. “Oxalá que essa situação se inverta nos próximos tempos, se não vamos ter sempre um problema no preço que é pago naquela ilha, por via da Lactogal que esmaga claramente os produtores terceirenses”, concluiu.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.