Incêndios provocam nuvem de fumo sobre Moscovo


 

Lusa/AO Online   Internacional   4 de Ago de 2010, 06:10

A capital russa acordou hoje envolta numa nuvem de fumo provocada pelos incêndios florestais nos arredores de Moscovo e com temperaturas das mais elevadas nos últimos 130 anos de observações meteorológicas.

O fumo e o cheiro a queimado eram particularmente intensos no noroeste de Moscovo, onde a visibilidade não ultrapassava os 400 metros.

A qualidade do ar na capital russa poderá no entanto melhorar se as previsões meteorológicas se cumprirem, já que estão previstos ventos fortes e mesmo tempestade.

O Presidente russo, Dmitri Medvédev, aceitou ajuda estrangeira para combater os incêndios florestais que devastaram várias regiões da parte europeia do país e causaram até ao momento um total de 41 mortos.

De acordo com o Ministério para as Situações de Emergência da Rússia, na terça feira registavam-se 246 focos de incêndio, 69 dos quais de grande envergadura, numa superfície total de 121 mil hectares.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.