Rússia

Igreja Ortodoxa propõe criação de milícias populares


 

Lusa/AOonline   Internacional   20 de Nov de 2008, 11:13

O vice-presidente da Secção Internacional da Igreja Ortodoxa Russa, Vsevolod Tchaplin, defendeu a criação de milícias populares ortodoxas para manter a ordem no país.
“Há muitas pessoas e grupos que hoje escravizam a vida da rua, do bairro, da cidade pequena, da vila. As milícias ortodoxas poderão impor a ordem no seus locais de residência e, através disso, impor a ordem em toda a Rússia”, declarou o sacerdote em declarações à rádio Radonej.

    “Se o povo chamar a si parcialmente isso, a ordem será imposta mais rapidamente. Hoje, a Rússia necessita muito disso”, sublinhou.

    Esta proposta foi mal recebida pelas organizações de defesa dos direitos humanos.

    “Criar semelhantes milícias significa reconhecer que os órgãos de segurança renunciam a manter a ordem nas ruas”, declarou Lev Ponomariov, dirigente da organização Pelos Direitos Humanos, à agência Interfax.

    Segundo ele, “é preocupante que as conversas sobre a criação de mílicias ortodoxas não provoquem a reacção dos órgãos do poder”.

    “Nesse caso, será melhor criar milícias populares budistas. Elas são mais pacíficas e muito simpáticas”, ironizou Svetlana Gannuchkina, dirigente do comité Acção Cívica.

    A proposta da Igreja Ortodoxa foi bem recebida pela organização nacionalista Movimento contra a Imigração Clandestina.

    “A iniciativa é boa, e porque não? Não tem sentido aumentar infinitamente os quadros da polícia”, sublinhou Alexandre Belov, dirigente desse movimento xenófobo.

    Porém, Belov considera que, tendo em conta o pouco número de russos que frequentam os templos ortodoxos, a Igreja Ortodoxa Russa terá dificuldades em reunir milícias.

    “Duvido, mas a proposta é boa em si”, concluiu.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.