Haxixe apreendido em Odemira vale nove milhões de euros


 

Lusa/AO online   Nacional   30 de Jul de 2012, 16:55

A Polícia Judiciária (PJ) disse esta segunda-feira que as cerca de três tonela apreendi na zona de Odemira, na Costa Alentejana, durante uma operação que levou à captura de nove suspeitos, rondarão, a preço de mercado, nove milhões de euros.

Em conferência de imprensa conjunta, as autoridades portuguesas e espanholas afirmaram que a investigação "está em aberto" e "vai continuar nos dois países", tendo o coordenador superior da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes (UNCTE) da PJ, anunciado que haverá "novas detenções" em Portugal e Espanha.

Joaquim Pereira acrescentou que dos nove presumíveis traficantes de droga - que ficaram em prisão preventiva - três são espanhóis e seis portugueses, entre os quais quatro tinham grau de parentesco - dois pais e dois filhos.

O coordenador da PJ lamentou ainda a morte de um décimo elemento, que acredita tratar-se de um galego, o qual faleceu quando caiu dos flutuadores da lancha rápida e foi apanhado pelas hélices, no momento em que outros elementos se aperceberam da presença autoridades e tentaram a fuga.

Joaquim Pereira disse ainda que a investigação durou cerca de ano e meio, adiantando que o produto estupefaciente era proveniente do Norte de África, provavelmente de Marrocos, seguiu por mar até Odemira, onde os suspeitos iam descarregá-la para um barracão e depois transportá-la para Espanha, por via terrestre.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.