GAL Pesca nos Açores dispõem de 4 ME até 2020 para implementar projetos

GAL Pesca nos Açores dispõem de 4 ME até 2020 para implementar projetos

 

AO Online/Gacs   Regional   4 de Mai de 2018, 06:48

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia congratulou-se, na Horta, com a criação dos Grupos de Ação Local da Pesca, “dois anos depois de o Governo dos Açores ter começado a desenhar a forma de implementar na Região medidas de Desenvolvimento Local de Base Comunitária no setor”.

Gui Menezes frisou que, âmbito das medidas de Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC), serão injetados, no total, quatro milhões de euros no setor da pesca dos Açores, através do Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP) e do Orçamento da Região, refere nota do Gacs.

O Secretário Regional, que falava na cerimónia de formalização dos três novos Grupos de Ação Local da Pesca (GAL Pesca) dos Açores, defendeu que estas verbas devem ser aplicadas “de forma sustentável e inteligente no estímulo ao empreendedorismo, na promoção do emprego de qualidade e na criação de respostas a problemas de exclusão social que persistem nalgumas das comunidades piscatórias”.

“Um dos grandes desafios dos próximos anos será o de promover a competitividade e sustentabilidade nas empresas do setor das pescas, apostando na inovação e na qualidade dos produtos e aproveitando melhor todas as possibilidades de pesca, entre um vasto leque possível de outras iniciativas que podem vir a ser apoiadas", disse Gui Menezes.

Neste sentido, o titular da pasta das Pescas frisou que o Governo Regional "conta com o empenho ativo das comunidades locais e de todos os agentes do setor”, acrescentando que os GAL Pesca, “através de parcerias locais, serão os responsáveis por implementar estratégias de desenvolvimento nas comunidades costeiras onde se inserem".

Durante a sua intervenção, o Secretário Regional afirmou que, “felizmente, é possível observar uma mudança de paradigma no setor das pescas nos Açores”, referindo, neste sentido, que existem associações de pesca e pescadores “cada vez mais envolvidos nos circuitos de comercialização”.

Gui Menezes lembrou que, em algumas ilhas, as associações do setor têm criado rendimento alternativo através da criação de peixarias, da aposta na inovação nos produtos da pesca e na rentabilização de espécies com baixo valor comercial, ou ainda através de atividades como a pesca turismo ou a apanha e exportação de algas.

Os três GAL Pesca criados formalmente hoje são o 'Adeliaçor Mar', cujo território de intervenção são as ilhas do Corvo, Flores, São Jorge, Pico e Faial, o 'Grater Mar', que abrange a Graciosa e a Terceira, e o 'Maraçores Oriental', cujo território de intervenção são as ilhas de São Miguel e Santa Maria.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.