Media

Grupo chinês tenta comprar a Newsweek


 

Lusa / AO online   Economia   18 de Jun de 2010, 18:43

O grupo proprietário do Semanário do Sul, um dos títulos mais prestigiados da imprensa chinesa, tentou comprar a revista norte-americana Newsweek, mas a proposta foi rejeitada por alegadas razões não económicas, disse esta sexta-feira o jornal China Daily.
A oferta, a primeira do género para adquirir uma publicação ocidental, “foi uma ação voluntária de profissionais e investidores da área dos 'media'”, “sem qualquer envolvimento do governo”, disse um responsável do grupo, com sede em Cantão, sul da China.

“Uma plataforma como a Newsweek, com versões em nove línguas, recursos e influência globais está na linha dos nossos objectivos”, afirmou Xiang Xi, editor-executivo do Semanário do Sul.

A Newsweek recebeu cerca de 70 propostas de compra e segundo Xiang Xi, “não foi por causa do dinheiro que a oferta chinesa ficou de fora”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.