Investigação

Graciosa acolhe estação da rede mundial de vigilância de testes nucleares


 

Lusa / AO online   Regional   28 de Jan de 2010, 17:25

A ilha Graciosa vai acolher uma estação da rede mundial de vigilância de testes nucleares, cujo funcionamento e manutenção serão assegurados pelo Centro de Vulcanologia da Universidade dos Açores.
A estação, que deverá entrar em funcionamento antes do final do ano, vai integrar uma rede de seis dezenas de postos que a ONU (Organização das Nações Unidas) pretende instalar em todo o mundo para vigiar a realização de testes nucleares.

Os trabalhos de instalação do equipamento na Graciosa terão início dentro de dois meses e serão executados por uma empresa norte-americana.

Nicolau Wallenstein, do Centro de Vulcanologia da Universidade dos Açores, revelou que a estação da Graciosa será composta por oito sensores, que estarão ligados a um centro que reportará toda a informação para instalações das Nações Unidas em Viena.

As Nações Unidas asseguram o investimento de 2,5 milhões de dólares necessário para a instalação da estação da Graciosa, ficando o Centro de Vulcanologia da Universidade dos Açores responsável pela manutenção e funcionamento.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.