Governo rejeita ampliar pista do aeroporto da Horta

Governo rejeita ampliar pista do aeroporto da Horta

 

Lusa/AO Online   Regional   6 de Dez de 2011, 08:10

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, considera que não se justifica ampliar a pista do Aeroporto da Horta, no Faial, Açores, devido ao elevado custo da obra e ao sobredimensionamento daquela estrutura aeroportuária.

Numa carta enviada à Assembleia da República em resposta a um requerimento dos deputados do PSD eleitos pelo círculo dos Açores, o ministro recorda que a ANA, empresa que gere o Aeroporto da Horta, não vê "necessidade de serem alteradas" as condições de exploração.

Álvaro Santos Pereira acrescenta que, na perspetiva da ANA, o Aeroporto da Horta está "sobredimensionado para o tráfego que o demanda", possuindo instalações que registam uma "ocupação de 10 por cento, longe dos 60 a 70 por cento desejáveis".

Ainda segundo a ANA, a taxa de ocupação média por aeronave que escala o Aeroporto da Horta ronda os 65 por cento, valor também "longe dos 75 a 85 por cento", as percentagens consideradas "normais na aviação" comercial.

O ministro salienta ainda que, apesar destes valores, o Governo dos Açores manifestou "disponibilidade para apoiar a expansão da pista" daquele aeroporto, tendo solicitado estudos que permitissem avaliar os custos da obra.

Na carta agora divulgada, Álvaro Santos Pereira refere que os estudos apontavam para um "custo previsível" que poderia variar entre 47,8 milhões de euros, no caso da pista ser ampliada em 300 metros, e 72,8 milhões, se a ampliação fosse se 500 metros,

Para o ministro, trata-se de valores incomportáveis tendo em conta a "grave situação económica que o país atravessa", além de que a obra não mudaria as condições de utilização do aeroporto, apenas provocaria uma "aparente sensação de maior segurança".

A ampliação da pista do Aeroporto da Horta é uma antiga reivindicação das forças representativas da sociedade local, tendo em vista aumentar a segurança das aeronaves que ali operam nas ligações com Lisboa e potenciar a realização de voos 'charter' para os EUA.

A pista do Aeroporto da Horta, situada na costa sul da ilha do Faial, tem uma extensão de 1700 metros, o que obriga os aviões da SATA Internacional e da TAP que asseguram as ligações com Lisboa a operar com penalizações.

A eventual ampliação da pista obrigaria a aterrar uma das duas baías situadas nas extremidades para ganhar terreno ao mar, mas a solução é considerada demasiado dispendiosa.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.