Governo Regional deveria incentivar compra de veículos elétricos

Governo Regional deveria incentivar compra de veículos elétricos

 

Lusa/AO online   Regional   29 de Mai de 2018, 10:32

O presidente da Associação Regional para a Promoção e Desenvolvimento do Turismo, Ambiente, Cultura e Saúde (ARTAC) dos Açores, Filipe Tavares, defendeu esta terça-feira que o executivo açoriano deveria "criar incentivos" para a compra de mais carros elétricos.

"Penso que poderia haver uma abertura por parte do Governo Regional e, tirando benefício da nossa autonomia e da lei das finanças regionais, procurar criar alguns incentivos, nem que seja o abatimento de algumas taxas ou na questão do IRC [Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas] relativamente às pessoas que adquirem veículos elétricos, à semelhança de alguns países nórdicos que dão um bom exemplo nestas questões", disse Filipe Tavares à agência Lusa.

O presidente da ARTAC, entidade que organiza hoje a Feira Regional da Eficiência Energética (FREE) 2018, na Ribeira Grande (ilha de São Miguel), reconhece que o preço dos veículos elétricos não se revela uma opção "vantajosa" para os particulares, enquanto já existem apoios para as empresas.

"As empresas beneficiam de grandes vantagens, como isenção de taxas e até de um apoio do Estado no valor 2.250 euros por veículo, até ao máximo de cinco veículos", disse.

Filipe Tavares recordou que a mobilidade elétrica só é "verdadeiramente amiga do ambiente" quando os veículos são carregados através de fontes renováveis e referiu que esse é um tipo de energia que existe "para dar e vender" nos Açores.

"Sobretudo durante a noite há um excedente de energias renováveis, por vezes até é necessário desligarem-se turbinas eólicas porque não há procura para esta energia durante a noite. A verdade é que bastariam cerca de talvez dois mil veículos elétricos em São Miguel para responder à necessidade e aproveitar a energia renovável excedente durante o período noturno e no fundo é durante a noite que os veículos estão parados e podem ser carregados na casa das pessoas", sublinhou.

A FREE assinala o Dia Mundial da Energia com debates ao longo do dia e pretende "sensibilizar" o público para os benefícios das energias renováveis.

Pretende-se "dar o conhecimento à população em geral sobre conceitos, tecnologias de uma forma descomplicada”.

As pessoas “podem ter uma noção dos princípios básicos do funcionamento de uma bomba de calor, de painéis solares, das mini-eólicas, até de um ‘software’ de gestão de consumos e controlo remoto do consumo doméstico de energia, como tirar proveito das tarifas de eletricidade e até aceder a alguma informação de incentivos públicos destinados à aquisição de equipamentos", disse o representante.

À margem do encontro que decorre no Teatro Ribeiragrandense, com a participação de vários especialistas na matéria, vai decorrer em simultâneo uma exposição de veículos elétricos, híbridos e ‘plug-in’ que incluem 'test drives'.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.