Governo dos Açores diz que resultados certificam "trajeto relativamente positivo" do sucesso escolar

Governo dos Açores diz que resultados certificam "trajeto relativamente positivo" do sucesso escolar

 

Lusa/AO Online   Regional   15 de Jul de 2019, 16:20

O Governo dos Açores considerou esta segunda-feira que os resultados das provas finais do 9.º ano e do ensino secundário “certificam” o trajeto “relativamente positivo” do sucesso escolar no arquipélago, mas ainda há um caminho “longo e sinuoso” a percorrer.

Na abertura da II Conferência Compromisso para o Sucesso Escolar, no âmbito da Parceria Intervenção Comunitária (PIC) – Escola, Família, Comunidade, o secretário regional da Educação e Cultura, Avelino Meneses, disse que esses resultados "apontam para o aumento das classificações em aproximação às médias nacionais", citado numa nota divulgada pelo executivo açoriano.

Contudo, e segundo alertou, na obtenção de melhores resultados que “atestam o sucesso escolar” ainda existe pela frente “um longo e sinuoso caminho” a percorrer.

"As taxas de retenção ainda existentes de 21,6% nos Açores, contra 17,4 no continente e de 16,6 na Madeira, comprovam essa dificuldade", explicou.

O titular pela pasta da Educação nos Açores falava, na Lagoa, em São Miguel, na abertura da II Conferência Compromisso para o Sucesso Escolar, no âmbito da Parceria Intervenção Comunitária (PIC) – Escola, Família, Comunidade, que envolve as secretarias regionais da Educação e Cultura e da Solidariedade Social.

Avelino Meneses sustentou que o PIC – Escola, Família, Comunidade tem contribuído de “modo relevante” para o abaixamento “histórico” da taxa de retenção, sobretudo no 1.º ciclo.

Avelino Meneses destacou, neste ano, como “um bom exemplo” o da Escola da Povoação, em São Miguel, que, pela primeira vez, evidenciou uma taxa de retenção inferior a 10% em todo o ensino básico.

Igualmente, em todas as escolas envolvidas, no corrente ano, no denominado PIC, designadamente dos concelhos da Lagoa, Vila Franca do Campo, Povoação e Nordeste (São Miguel), é “relevante” a transição de cerca de 78% dos alunos, acrescentou.

Segundo divulgou na sexta-feira a Direção Regional da Educação, e de acordo com os dados transmitidos pelo Júri Nacional de Exames, os números atestam "a melhoria dos resultados da 1.ª fase dos exames nacionais do ensino secundário de 2019, cumprindo dois objetivos basilares do sistema educativo da região".

"Por um lado, é evidente a subida das classificações em 11 disciplinas, mais duas do que as subidas em 2018, o que denota uma evolução positiva dos resultados da avaliação externa do ensino secundário nos Açores", salientava a nota.

Além disso, comparativamente a 2018, "as médias regionais aproximam-se das nacionais, estreitando-se a distância entre os resultados dos alunos açorianos e dos alunos do resto do país", acrescenta.

As médias dos alunos açorianos foram superiores às de 2018 nas provas de História A, Português, Matemática A, Desenho A, Geometria Descritiva A, História e Cultura das Artes, Matemática B, Matemática Aplicada às Ciências Sociais (MACS), Economia A, História B e Literatura Portuguesa.

"No entanto, houve resultados inferiores nas provas de Biologia e Geologia, Filosofia, Física e Química A, Geografia A e Latim A", adiantou.

Ainda de acordo com a secretaria regional da Educação, das 16 disciplinas que foram alvo de avaliação externa, seis registaram média positiva (igual ou superior a 95 pontos), nomeadamente Português, Desenho A, Geometria Descritiva A, Economia A, História e Cultura das Artes e Literatura Portuguesa, segundo indicou a tutela.

Os exames nacionais do ensino secundário de 2019 foram realizados nas nove ilhas do arquipélago, em 22 estabelecimentos de ensino, dos quais 21 integram a rede pública de ensino da Região Autónoma dos Açores.

No processo de classificação, foram envolvidos cerca de 220 docentes, tendo sido cumpridos todos os prazos de classificação e afixação de pautas estabelecidos, informou a Direção Regional da Educação.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.