Executivo congratula-se com decisão de Bruxelas em antecipar pagamentos aos agricultores devido à seca

Executivo congratula-se com decisão de Bruxelas em antecipar pagamentos aos agricultores devido à seca

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   2 de Ago de 2018, 15:13

O Governo dos Açores congratula-se com a decisão da Comissão Europeia em antecipar os pagamentos diretos aos agricultores de vários Estados-membros, incluindo Portugal, salientando, em nota do Gacs, que Bruxelas ainda se vai pronunciar sobre o pedido de reforço das ajudas especificamente aos agricultores dos Açores para minimizar os efeitos da seca em várias ilhas.

“O Governo dos Açores congratula-se com esta decisão de Bruxelas de antecipar 50% das ajudas diretas aos agricultores portugueses. Uma medida muito importante que vem dar maior liquidez às explorações agrícolas”, afirmou o Diretor Regional do Desenvolvimento Rural, Fernando Sousa, reconhecendo que a situação de seca que se vive em várias ilhas dos Açores está a provocar dificuldades acrescidas aos agricultores.

 

Fernando Sousa referiu que o anúncio feito esta quinta-feira pela Comissão Europeia nada tem a ver com o pedido de reforço das ajudas aos agricultores dos Açores feito pelo Governo Regional, por intermédio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, através de uma carta enviada pelo Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral à Comissão Europeia, com data de 24 de julho.

 

“Esta decisão da Comissão europeia prevê-se que seja emitida até 15 outubro”, disse Fernando Sousa.

 

Face à situação climática inusitada verificada nos Açores, que está a afetar o setor agrícola, o Governo dos Açores solicitou um adiantamento até 70% dos pagamentos diretos no âmbito do POSEI e até 85% do apoio concedido no âmbito do desenvolvimento rural.

 

“Em causa está a antecipação, em dois meses, ou seja, de dezembro para outubro, do pagamento de cerca de 50 milhões de euros aos agricultores dos Açores, o que permitirá dar maior liquidez à tesouraria das explorações agrícolas afetadas pela seca”, afirmou Fernando Sousa.

 

Recorde-se que no início do mês de julho o Secretário Regional anunciou que o Governo dos Açores ia ajudar os agricultores a minimizar os efeitos da seca que se verifica no arquipélago através do apoio à importação de alimentos e de uma ajuda à quebra da produção de milho forrageiro e de produtos hortícolas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.