Governo dos Açores congratula-se com avaliação financeira da agência DBRS

Governo dos Açores congratula-se com avaliação financeira da agência DBRS

 

AO Online/ Lusa   Regional   13 de Jul de 2019, 19:44

O vice-presidente do Governo Regional manifestou este sábado “imensa satisfação” com a notação da agência de 'rating' DBRS, que “confirma a classificação” feita recentemente pela Fitch, colocando os Açores com o “nível de investimento externo positivo”.

Citado num comunicado do gabinete de imprensa do executivo, Sérgio Ávila declara que, “num curto espaço de tempo, duas agências de 'rating', que classificam pela primeira vez os Açores, fazem uma classificação de avaliação de investimento externo da nossa região e, consequentemente, uma avaliação positiva do nosso enquadramento e da nossa situação financeira”.

A 04 de julho, a agência de 'rating' Fitch classificou pela primeira vez os Açores, conferindo à região o nível “BBB-“, que corresponde a um nível de investimento externo, um valor abaixo do país.

A notação financeira atribuída pela agência de 'rating' Fitch põe a Região Autónoma dos Açores no nível “BBB-“, numa avaliação que reflete “uma combinação de elevada dívida da região em relação à receita operacional, resultando numa avaliação de sustentabilidade da dívida ‘BBB’”.

Considerando que estas são “excelentes notícias para os Açores, para os açorianos, para as finanças públicas regionais e, particularmente, para a economia”, o governante afirma que esta classificação “reforça ainda mais a capacidade da região de passar a emitir nos mercados internacionais”.

Para o governante, este facto representa “uma poupança muito significativa de recursos para os Açores, mas, particularmente, uma disponibilidade de recursos para financiar as empresas e a economia açoriana”.

Sérgio Ávila refere que, além de revelar um saldo de crescimento da economia dos Açores “superior à média nacional e europeia”, em termos de Produto Interno Bruto (PIB), o crescimento económico “é considerado pela agência de ‘rating’ como sólido”, sendo impulsionado pelo turismo.

O responsável afirma que o desempenho financeiro dos Açores, nos últimos cinco anos, "tem sido estável, com a região a registar resultados operacionais sólidos e apenas pequenos défices de financiamento”.

De acordo com o vice-presidente do executivo açoriano, nos Açores assiste-se a “um crescimento lento, mas constante, das receitas operacionais”, a par do “controlo das despesas operacionais regionais, de forma bastante assinalável”, bem como a uma “estabilidade da receita fiscal”.

A avaliação da agência DBRS “irá também contribuir para o maior sucesso, no âmbito da penetração da região nos mercados financeiros internacionais”, segundo Sérgio Ávila, que recorda estar a ocorrer uma primeira emissão obrigacionista a 10 anos, nos mercados internacionais.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.