Governo diz que horário dos guardas prisionais veio para ficar mas admite ajustes

Governo diz que horário dos guardas prisionais veio para ficar mas admite ajustes

 

Lusa/AO online   Nacional   16 de Jan de 2018, 13:54

A secretária de Estado Adjunta e da Justiça, Helena Mesquita Ribeiro, disse hoje, em Coimbra, que o novo horário de trabalho da guarda prisional veio para ficar, embora admita ajustamentos em estabelecimentos onde cause problemas.

"Estamos perfeitamente convencidos de que todas as dificuldades vão ser superadas e há abertura da Direção-Geral dos Serviços Prisionais e do Governo para que se possam fazer alguns ajustamentos se chegarmos à conclusão de que a vigência dos horários de trabalho criem, num ou outro estabelecimento, dificuldades de maior para as pessoas", disse a governante.

Helena Mesquita Ribeiro, que falava à margem da inauguração da remodelação de pavilhões prisionais da Penitenciária de Coimbra e da tomada de posse de 30 chefes principais, reconheceu que corporação necessita de mais 200 guardas prisionais, além dos 400 que deverão entrar em funções dentro de dois meses.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.