Sociedade

Governo anunciou novas lojas do cidadão de "Segunda Geração"


 

Lusa/AOonline   Nacional   6 de Out de 2008, 15:33

A secretária de Estado da Modernização Administrativa anunciou, em Santo Tirso, a abertura de dez novas lojas do cidadão de "Segunda Geração", oito das quais na região Norte.
"Vamos assinar, muito brevemente, outros protocolos. Este é apenas o primeiro pacote", sublinhou Maria Leitão Marques, salientando que o objectivo do Governo é, até 2015, dotar todos os concelhos do território nacional de "um serviço público de qualidade".

    A secretária de Estado falava na cerimónia de assinatura do protocolo que enquadra a Loja do Cidadão de Segunda Geração em Santo Tirso, que deverá abrir ao público no segundo trimestre de 2009.

    Santo Tirso e Penafiel, (distrito do Porto), Vimioso (distrito de Bragança), Chaves e Murça (distrito de Vila Real), Resende e Tarouca (Viseu), Ovar/Esmoriz e S. João da Madeira (Aveiro) e Borba (Évora) são os concelhos onde a "muito curto prazo" nascerão "Lojas 2G".

    "Esperamos abrir alguns destes serviços ainda este ano", disse a secretária de Estado, apontando os casos de Murça, Resende, Esmoriz, Borba e Vimioso.

    As restantes, como "exigem obras de maior complexidade", deverão abrir em 2009.

    Maria Leitão Marques, que fez um balanço positivo da adesão dos municípios ao novo modelo de Lojas do Cidadão, frisou que o objectivo do Governo é centralizar os serviços estatais num único local em cada um dos concelhos.

    Segundo a secretária de Estado, cada concelho "terá um equipamento à medida das suas necessidades", desde balcões multi-funções a grandes espaços com mais de 1.700 metros quadrados, como é o caso do de Santo Tirso.

    O novo modelo de lojas do cidadão implica "não apenas um maior número de serviços, mas serviços organizados de forma mais conveniente e adaptada as necessidades das populações", sustentou.

    Na cerimónia de assinatura do protocolo, estiveram também presentes os secretários de Estado da Justiça, Tiago Silveira, e Adjunto e da Administração Local, Eduardo Cabrita.

    Eduardo Cabrita atribuiu o facto de oito das dez novas lojas previstas se situar no Norte à "dinâmica" e à actuação "muito positiva e activa" dos autarcas da região.

    "Em primeiro lugar, a instalação [das lojas do cidadão] depende da capacidade de dinâmica local e da capacidade de estabelecerem parcerias com a administração central, mas estas parcerias chegarão a todo o país", garantiu o secretário de Estado.

    Desde a data da sua criação, em 1999, as lojas do cidadão já registaram mais de 68 milhões de atendimentos.

    Actualmente, existem lojas do cidadão nos concelhos de Lisboa (2), Odivelas, Porto, Braga, Aveiro, Coimbra, Viseu e Setúbal.

    A primeira Loja 2G está em funcionamento em Odivelas.

    As novas lojas do cidadão concentram no mesmo espaço serviços públicos (da administração central e também municipal) e serviços privados conexos, em função da procura e das necessidades existentes em cada local.

    A Loja do Cidadão de Segunda Geração de Santo Tirso representa um investimento aproximado de cerca de 2.250.000 euros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.