Golfe é objectivo para Santa Maria


 

Paula Gouveia   Regional   5 de Dez de 2007, 11:21

Nick Faldo, um dos melhores golfistas da Europa, assina o projecto do campo de golfe de Santa Maria, apresentado ontem na ilha, numa cerimónia presidida por Duarte Ponte.
Nick Faldo, um dos melhores golfistas da Europa, assina o projecto do campo de golfe de Santa Maria, apresentado ontem na ilha, numa cerimónia presidida por Duarte Ponte, secretário regional da Economia, e onde marcaram presença a presidente da Ilhas de Valor, S.A., entidade promotora do empreendimento, Guy Hockler, arquitecto principal do gabinete de arquitectura inglês responsável pelo projecto, e Gomes de Menezes, projectista das infraestruturas de apoio.
“Os campos de golfe valem pela assinatura de quem os projecta”, lembrou Duarte Ponte, e, por essa razão, concebido por “uma das mais prestigiadas equipas projectistas do mundo”, o campo de golfe de Santa Maria será “um campo de golfe de classe mundial”, sublinhou o responsável.
Ontem, na sala de conferências do Hotel Santa Maria, foi assinado o contrato para a elaboração do projecto do campo de golfe, no valor de 1.195 milhões de euros, mais IVA, com um prazo de execução de noventa dias. Implantado na zona do Tremoçal, terá 18 buracos, um country club e um aldeamento turístico, cuja localização ainda não é definitiva.
Na ocasião, Duarte Ponte afirmou que “o contrato que vamos assinar é um motivo de orgulho para as Ilhas de Valor, e é sem dúvida importante para a qualificação do turismo dos Açores”. O projecto permitirá criar riqueza, postos de trabalho e, desse modo, ajudar a fixar população, acrescentou ainda.
Nos próximos três meses, a equipa projectista irá trabalhar no projecto de execução a partir do estudo prévio já concluído. E só então se saberá ao certo quais as parcelas que o Governo Regional terá de adquirir. Segundo o secretário regional da Economia, já foram feitos contactos prévios com os proprietários dos terrenos situados na zona escolhida, mas as negociações só poderão ser iniciadas quando for conhecido com rigor os limites do campo de golfe. É por essa razão que também não se sabe ao certo quanto irá custar a construção do empreendimento. Duarte Ponte adiantou apenas que se espera vir a custar mais de doze milhões de euros.
Depois da aquisição das propriedades, será então lançado o concurso de empreitada, mas o secretário regional da Economia não quis arriscar uma data para o início da execução do projecto. Quanto à exploração do empreendimento, quando concluído, o responsável revelou, no entanto, que “é provável que a Ilhas de Valor S.A. tenha de assegurar a sua exploração no início, mas a ideia é encontrar privados que queiram investir connosco. Podemos ficar com 49,5 por cento e entregar o restante a privados ou podemos ficar como sendo os donos do terreno e ceder a sua gestão”. “Não queremos explorar campos de golfe, não queremos explorar hotéis. Tudo faremos para entregar a privados a gestão e a posse do campo de golfe”, garantiu.
Em Santa Maria, há quem esteja preocupado com o abastecimento de água ao campo de golfe, dadas as dificuldades de abastecimento à população. Duarte Ponte assegurou, na ocasião, que “fica a nosso cargo encontrar a água, com certeza por um novo furo”, adiantando que essa situação foi prevista, tendo sido feitos um estudo hidrológico, pelo Departamento de Geociências da Universidade dos Açores, e um estudo ao solo, pelo Departamento de Ciências Agrárias. ||

Ilhas de Valor investe 35 milhões em dois anos
Em Janeiro de 2008, a sociedade anónima Ilhas de Valor, criada pelo Governo Regional completa dois anos, e já tem entre mãos projectos no valor de 35 milhões de euros. “Com tanto trabalho desenvolvido, há quem ande distraído e não veja a obra feita”, ironizou Duarte Ponte. Na Graciosa, está a ser construído um hotel que exigirá um investimento da ordem dos 5.7 milhões de euros, a que acresce ainda 350 mil euros para equipamentos. E, em Janeiro, é lançado a concurso para a remodelação das Termas do Carapacho (1.35 milhões de euros). Nas Flores, também decorre a construção do Hotel do Boqueirão e do Centro Interpretativo (4.9 milhões de euros). No Corvo, foi lançado na semana passada o concurso público internacional para aquisição de uma embarcação de transporte de passageiros (620 mil euros). E em São Jorge, está concluído o projecto de arquitectura da Pousada da Juventude na Calheta (1.1 milhões de euros). Junta-se agora o campo de golfe de Santa Maria.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.