Gazprom ameaça cortar gás natural à Ucrânica

Gazprom ameaça cortar gás natural à Ucrânica

 

Lusa/ AO online   Economia   2 de Out de 2007, 17:55

A Gazprom, o gigante russo que detém o monopólio do gás natural, ameaçou  diminuir o abastecimento à Ucrânia caso o país vizinho não pague uma dívida de quase 92 milhões de euros ainda este mês
     A ameaça renovou a disputa entre os dois países que poderá, potencialmente, afectar o abastecimento europeu, e acrescentou incerteza aos resultados das próximas eleições parlamentares na Ucrânia.

    A empresa, que abastece um quarto do gás usado na Europa, afirmou ter avisado a Ucrânia diversas vezes, sem esta ter tido qualquer tipo de reacção e anunciou em comunicado que "se a dívida não for liquidada em Outubro, a Gazprom será forçada a começar a diminuir o abastecimento para os consumidores da Ucrânia".

    A posição da empresa estatal fez relembrar o incidente de 2006, em que o fornecimento de gás natural foi cortado à Ucrânia por esta ter recusado a proposta de aumento de preços para mais do quádruplo.

    A polémica entre os dois países foi reforçada, quando a Gazprom acusou a Ucrânia de reduzir o fornecimento de gás à Europa Ocidental através de retenções no gasoduto que atravessa o território ucraniano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.