G7 perdoam divida ao Haiti


 

Lusa/AO On line   Internacional   7 de Fev de 2010, 07:09

O grupo dos sete maiores países industrializados do mundo (G7) decidiu anular a dívida que o Haiti tinha para com cada uma daquelas nações, anunciou no sábado o ministro das Finanças canadiano.

Na sequência do violento sismo registado a 12 de janeiro no Haiti, "o G7 vai anular todas as dívidas bilaterais" deste país, declarou Jim Flahery aos jornalistas durante a reunião do G7 que hoje terminou em Iqaluit, Nunavut.

De entre os diversos temas abordados nesta cimeira em solo canadiano, o ministro canadiano defendeu ainda que, em relação ao preocupante nível de endividamento registado em alguns membros da União Europeu, nomeadamente Grécia e Portugal, a dívida no seio do bloco da Zona Euro deve ser gerida no âmbito da UE e não pelo G7.

Nesta cimeira, realizada em "tom informal", houve mais debate de ideias do que consensos entre os ministros das Finanças e governadores dos bancos centrais dos sete países participantes: Canadá, Alemanha, Itália, França, Reino Unido, Estados Unidos e Japão.

Um dos exemplos foi a regulação do sistema bancário, a fim de evitar situações de rutura financeira.

Neste ponto, o ministro canadiano indicou ter-se chegado a acordo de alguns princípios, mas "colocar mecanismos em ação já é outra coisa", referiu em declarações ao canal canadiano CBC.

Conforme adiantou, esta será uma questão que transitará para a cimeira do G20 em junho.

Este ano, estão também previstas para o Canadá as cimeiras do G8 e do G20, ambas agendadas para o verão.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.