Fundopesca pago a 677 açorianos e valor total ronda os 200 mil euros

 Fundopesca pago a 677 açorianos e valor total ronda os 200 mil euros

 

Lusa/AO online   Regional   26 de Mar de 2018, 16:41

O Fundopesca foi pago a 677 profissionais do setor nos Açores, "nomeadamente pescadores, armadores e trabalhadores de terra", abrangendo um valor global de 199 mil euros, informou esta segunda-feira o executivo açoriano.

Em nota da Secretaria Regional do Mar, Ciência e Tecnologia, é referido que o fundo foi acionado em 12 de março "com base na análise das descargas efetuadas durante o mês de fevereiro", tendo sido decidido "fixar em 304,50 euros o montante de apoio a atribuir aos trabalhadores da pesca devido à quebra de rendimentos".

Em 12 de março foi definido que o Fundopesca seria acionado no valor correspondente a metade do ordenado mínimo regional (304,50 euros), como forma de compensar os pescadores que não puderam exercer a atividade devido às más condições climatéricas.

A decisão foi tomada pelo conselho administrativo do Fundopesca, um órgão consultivo que integra representantes do Governo, organizações piscatórias e sindicatos, após uma reunião realizada na cidade da Horta, e tendo por base o facto de o mau tempo ter impedido os pescadores de saírem para o mar durante 15 dias interpolados, num período de 30 dias.

"O que se verificou é que em 15 dias interpolados em 30 houve uma quebra de rendimentos, à volta de 35%, quando comparado com o período homólogo dos últimos três anos, e portanto, a lei determina que deve ser acionado o fundo", justificou na ocasião o diretor regional das Pescas, Luís Rodrigues.

Hoje, na nota do executivo açoriano, é referido que na sequência da ativação do fundo "foram apresentadas 818 candidaturas de profissionais da pesca, referentes a 248 embarcações, tendo sido aprovadas 677 candidaturas, que abrangem 224 embarcações".

O Fundopesca foi criado em 2002 com o objetivo de atribuir uma compensação salarial aos pescadores dos Açores em determinadas situações que os impeçam de exercer a sua atividade, como é o caso do mau tempo.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.