Forte de Santa Catarina teve três fases construtivas


 

Lusa/AO online   Regional   13 de Dez de 2010, 17:27

A intervenção arqueológica realizada no Forte de Santa Catarina, no Cabo da Praia, na Terceira, permitiu identificar vestígios estruturais de três fases construtivas anteriores à actual, cuja planta data de 1881.
As estruturas encontradas no pátio de armas, segundo revelou hoje a Direcção Regional da Cultura, “corroboram as duas anteriores plantas” atribuídas a este forte.

A primeira data de 1772 e é da autoria do capitão de Infantaria Francisco Xavier Machado, enquanto a segunda, desenhada entre 1800 e 1818, é da responsabilidade de José Rodrigo de Almeida.

Duas décadas depois, na sequência da denominada Batalha da Praia, travada em 1829, o forte sofreu danos que originaram a sua reconstrução e ampliação para a traça que hoje se conhece.

A actual planta, datada de 1881, foi registada pelo tenente-coronel Damião Freire Bettencourt.

Segundo a Direcção Regional da Cultura, “as estruturas agora encontradas confirmam o que está representado nas anteriores plantas, apresentando um forte com planta em ‘L’, de menores dimensões que o actual, com canhoneiras abertas ao mar (este) e ao areal (norte), uma rampa de acesso ao pátio de armas na zona mais protegida a oeste e um paiol de planta triangular”.

Os trabalhos arqueológicos neste forte, localizado no concelho da Praia da Vitória, decorreram entre 12 de Agosto e 2 de Outubro e foram coordenados pelo arqueólogo Ricardo Erasun Cortés.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.