Formação com intervenção no sistema de promoção e proteção de crianças e jovens abrange mais de 200 profissionais


 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   12 de Jul de 2018, 17:51

A Secretaria Regional da Solidariedade Social, através do Comissariado dos Açores para a Infância, deu início a um programa formativo que visa melhorar a capacitação de mais de 200 profissionais das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ), Equipas Multidisciplinares de Apoio aos Tribunais e outros técnicos da Segurança Social com intervenção no âmbito do sistema de promoção e proteção de crianças e jovens da Região

A formação "Avaliação das Capacidades Parentais e Desenho de Plano de Intervenção" pretende dotar estas entidades de instrumentos de avaliação das capacidades parentais, formando-os para a sua adequada utilização enquanto suporte à planificação e execução da avaliação diagnóstica e na fundamentação da tomada de decisão, designadamente quanto à definição do plano de intervenção e à avaliação do seu impacto, diz nota publicada no Gacs.

Com um total de 14 horas de formação, o plano formativo integra uma componente prática de utilização do Guia de Avaliação das Capacidades Parentais e será seguida de duas sessões de acompanhamento, com cada uma das 19 CPCJ da Região, a realizar em 2019, que visam apoiar a aplicação daquele instrumento de avaliação no contexto real de trabalho.

Este ano serão realizadas 10 sessões de formação, em diferentes ilhas, nomeadamente em São Miguel, nos dias 12 e 13 de julho e dias 1 a 4 de outubro; na ilha Terceira, nos dias 16 e 17 de julho; em São Jorge, nos dias 18 a 20 de julho; no Pico, nos dias 26 e 27 de novembro; e no Faial, nos dias 28 a 30 de novembro.

A formação vai abranger profissionais de várias áreas de formação com intervenção no sistema de promoção e proteção que desenvolvem ação nas diferentes ilhas, assim como elementos de todas as CPCJ da Região.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.