Festa do Teatro leva a Setúbal 31 espetáculos a partir de 23 de agosto


 

Lusa/Ao online   Cultura e Social   11 de Ago de 2018, 03:35

Trinta e um espetáculos, 15 dos quais na secção oficial, e 16 na secção “Mais Festa”, constam da XX Festa do Teatro de Setúbal, a decorrer na cidade de 23 de agosto a 02 de setembro, foi anunciado esta sexta feira.

“Uma edição do Festival Internacional de Teatro de Setúbal que conta com mais companhias estrangeiras, sobretudo brasileiras e espanholas, e com mais espetáculos do que a edição de 2017, uma vez que este ano conseguimos apoio da Direção-Geral das Artes (DGArtes)”, acrescentou à agência Lusa o diretor do Teatro Estúdio Fonte Nova, companhia anfitriã do certame.

Setenta mil euros para “cachets e custos efetivos do festival” – 30.000 euros provenientes da autarquia de Setúbal, coorganizadora da iniciativa, e 40.000 provenientes do Programa de Apoio Sustentado da DGArtes – é o orçamento da XX Festa do Teatro de Setúbal, disse ainda à Lusa José Maria Dias, à margem da apresentação do certame.

Àquele montante acresce ainda o valor dos vencimentos a pagar a cinco pessoas contratadas a tempo inteiro desde o início de maio e a sete pessoas contratadas também a tempo inteiro desde o início de agosto e até ao final do festival, referiu.

No ano do 20.º aniversário do festival, a companhia anfitriã volta a apresentar duas estreias – “Ah, minha Dinamene!”, no dia 23 (com duas récitas nos dois dias seguintes), e “Lugar de Túbal”, no dia 31, ambas na secção oficial – em contraste com uma reposição apresentada na edição de 2017.

“Não é inédito termos duas peças em estreia, mas este ano volta a ser possível uma vez que voltámos a ter subsídio da DGArtes e isso faz toda a diferença”, frisou José Maria Dias.

O diretor do Teatro Estúdio Fontenova sublinhou ainda o facto de esta edição do festival privilegiar a presença forte de temas ligados à mulher e ao feminino “num ano marcado por movimentos ativistas na defesa da equidade de género”.

Das 15 peças da secção oficial, 12 são de companhias portuguesas e três de estrangeiras - La Compañia Albadulake e Vaivén Circo (Espanha), com “Las expertas” e “Do not disturb”, respetivamente, e Palavra Z – Produções Culturais (Brasil), com “Contos partidos de amor”.

“A Tempestade”, pela Companhia João Garcia Miguel, “Romance”, pela Casa Agradável, “Corpo futuro”, uma estreia da companhia 33 Ânimos, “Seattle”, pelo Lama Teatro, “Passa-Porte”, pela Hotel Europa, “O teatro da amante inglesa”, pelos Artistas Unidos, “AAC – Associação Amizade no Casamento”, pela Escola de Mulheres, a estreia de “Rimance de Mateus e da baleia”, pela Cães do mar, “De cá para lá”, pelo Teatri Plage, e “Há Beira na Revolta”, pela Estação Teatral da Beira Interior (ESTE), completam a programação da secção oficial.

Das 16 peças da secção “Mais Festa”, metade pertence à rubrica a concurso e outras tantas à extra-concurso.

“Hoje durmo em Berlim”, uma estreia da White Noise Teatro, “Sobre lendas e mulheres”, pela companhia brasileira Girolê, “Safety Bag”, pela Orla Companhia de Teatro, “Rancho”, pelo Faísca Teatro, “Paradjanov – A celebração da vida”, pela Asta - Teatro e outras artes, e “Epopeia” e Rosa Choque”, pela companhia brasileira Os conectores, completam o programa da secção “Mais festa” a concurso.

Da secção “Mais Festa” extra-concurso, constam os espetáculos “We do not know how to dance”, dos Yellow collective (Espanha, Bélgica e Portugal), “La fabrica dele bole”, pelos italianos Clown Idà, “Bird swarm”, pelos Casa mãe, “Bodas de sangue”, pelos espanhóis do Abrego Teatro, “O pranto de Maria Parda”, por Eunice Correia, “A chegada de Lampião ao inferno”, pelo teatro Artimanha, um espetáculo de música com João da Ilha, e “La mar de lejos”, pelos espanhóis Tras el trapo teatro.

Ateliês de teatro, conversas sobre teatro, uma oficina sobre dança Butoh e uma mostra de curtas-metragens constam também da programação.

“Devir”, uma exposição de Wanderson Alves, e uma coletiva a partir do conto do escritor e diplomata António Patrício (1878-1930) “Diálogo com uma águia” constam também da programação.

Pedro Espanhol, Ana Isa Féria, João Bordeira, Paula Moita, Pedro Vilela, Margarida Mata e Inês Pucarinho são os artistas plásticos setubalenses que integram a coletiva intitulada “Ser(ão) inquieto”.

Casa da Cultura de Setúbal, Escola Secundária Sebastião da Gama, Forte de S. Filipe, Fórum Municipal Luísa Todi, Largo do Sapalinho, Parque do Bonfim, Praça do Bocage e Parque Urbano da Albarquel são os locais onde decorre a XX Festa do Teatro, que abre com um apontamento musical de Teresa Gabriel, no dia 23, no Forte de S. Filipe, e encerra com uma festa com música, pelos Alta Cena, em 02 de setembro, frente à Casa da Cultura de Setúbal.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.