FENPROF apresenta propostas e preocupações a Cavaco

FENPROF apresenta propostas e preocupações a Cavaco

 

Lusa/AO Online   Nacional   30 de Jun de 2010, 06:16

A FENPROF vai entregar hoje ao Presidente da Republica as conclusões do 10.º Congresso, realizado em abril, em que destaca as posições referentes ao reordenamento da rede escolar e as condições de trabalho nas escolas.

A reunião, agendada para as 15:30 no Palácio de Belém, em Lisboa, foi solicitada pela Federação Nacional dos Professores (FENPROF) para apresentação dos documentos aprovados em congresso e nos quais se abordam “alguns dos maiores e mais atuais problemas da Educação”, tanto a nível do diagnóstico como das propostas para os resolver, lê-se num comunicado divulgado pela estrutura sindical liderada por Mário Nogueira.

Entre as questões inscritas neste documento estão o reordenamento da rede escolar e as condições de trabalho dos docentes.

Segundo a FENPROF, as abordagens que formula visam contribuir para que problemas estruturais da Educação, como “as elevadas taxas de insucesso e abandono escolares ou as fracas qualificações dos portugueses, sejam encarados frontalmente” e se encontrem os caminhos adequados.

“Esse deverá ser um esforço de toda a sociedade, cuja importância se torna maior no momento em que o país deverá responder positivamente a um enorme desafio que se coloca na Educação: o alargamento da escolaridade obrigatória para 12 anos”, diz a FENPROF.

A FENPROF tem manifestado oposição à forma como o reordenamento da rede escolar está a ser feito, no âmbito do alargamento da escolaridade obrigatória, designadamente por o considerar precipitado e prever o encerramento de escolas do 1.º Ciclo com menos de 21 alunos, bem como a concentração da gestão escolar em “mega agrupamentos” com vários níveis de ensino.

A medida é justificada pelo Governo em nome de melhores condições para todos os alunos nas escolas, que deverão frequentar desde o 1.º Ciclo ao secundário, mas tem motivado protestos de autarcas, encarregados de educação e partidos da oposição.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.