Cuba

Fariñas garante estar disposto a morrer


 

Lusa / AO online   Internacional   5 de Abr de 2010, 18:03

O dissidente cubano Guillermo Fariñas, em greve de fome e de sede há mais de um mês, assegurou hoje estar pronto a "morrer com dignidade" depois do "desafio" lançado pelo Presidente Raul Castro, que diz recusar ceder a chantagens.
"Agora mais que nunca devo continuar com esta greve de fome, porque Raul (Castro) desafiou-me (...) e eu aceito. Vou morrer com dignidade", declarou o dissidente político, numa conversa telefónica mantida com a agência France Press a partir da sua cama no hospital de Santa Clara (a 270 quilómetros a este de Havana).

"Não estou surpreendido com a atitude intransigente de Raul", disse Fariñas, que reclama a libertação de 26 prisioneiros políticos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.