Conjuntura

Exportações extracomunitárias cresceram 25 por cento no primeiro semestre

Exportações extracomunitárias cresceram 25 por cento no primeiro semestre

 

Lusa/AO online   Economia   9 de Ago de 2012, 12:15

As exportações de bens de Portugal cresceram 9 por cento no primeiro semestre deste ano, mas o crescimento para países fora da União Europeia foi muito maior, atingindo os 25 por cento.

Segundo dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), nos primeiros seis meses deste ano Portugal exportou 22.846 milhões de euros em bens – um crescimento de 9 por cento face ao primeiro semestre do ano passado.

O principal destino das mercadorias portuguesas continua a ser a União Europeia: é para os parceiros comunitários que vão 71 por cento das exportações portuguesas.

No entanto, o peso do resto do mundo tem crescido significativamente. No primeiro semestre de 2008, as exportações extracomunitárias representavam 23,5 por cento do total; agora, já valem 28 por cento.

Ainda segundo os dados do INE sobre o comércio internacional, enquanto as exportações para fora da UE cresceram 25 por cento, as exportações intracomunitárias aumentaram apenas 3,71 por cento.

Os blocos para onde Portugal mais reforçou as suas exportações no primeiro semestre foram a Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP, crescimento de 31,8 por cento) e os países africanos de língua oficial portuguesa (PALOP, aumento de 30,4 por cento).

Estes blocos têm um país em comum – Angola, o principal novo mercado dos produtos portugueses, onde a taxa de crescimento foi de 37 por cento.

Todos estes dados referem-se a valores nominais (ou seja, que não estão corrigidos para a inflação ou para efeitos cambiais).

O contributo do comércio internacional é considerado vital pelo Governo para o crescimento da economia nos próximos anos. Para 2012, o Executivo espera que as exportações portuguesas de bens e serviços cresçam 3,4 por cento (em volume, não em termos nominais).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.