Eurodeputado do PCP promete não esquecer despedimento coletivo da Cofaco

Eurodeputado do PCP promete não esquecer despedimento coletivo da Cofaco

 

Lusa/AO online   Regional   24 de Abr de 2018, 08:31

O deputado do PCP ao Parlamento Europeu João Ferreira garantiu esta segunda-feira que não irá esquecer o despedimento coletivo de 160 trabalhadores da COFACO na ilha do Pico, caso que promete levar às instâncias europeias.

"Procurámos esclarecimentos junto da União Europeia, aguardamos a resposta. Em todo o caso, continuaremos a acompanhar este assunto", insistiu o eurodeputado socialista, em conferência de imprensa, na cidade da Horta, no âmbito de uma visita de três dias aos Açores, garantindo que "este não é um assunto encerrado".

João Ferreira lembrou que o PCP questionou a União Europeia sobre os fundos comunitários recebidos pela conserveira, sobre as obrigações assumidas pela empresa e sobre a possibilidade da COFACO, agora com outro nome, poder vir a beneficiar, de novo, de fundos comunitários, mesmo despedindo funcionários.

"Numa ilha, numa região, num país, que precisa de produzir e de aproveitar melhor os recursos para criar mais riqueza, em vez de se fazer isso, está-se a destruir capacidade produtiva e semear mais desemprego e a abrir a porta à emigração", lamentou o deputado comunista ao Parlamento Europeu.

O eurodeputado do PCP, que reuniu com várias associações e entidades ligadas aos setores da pesca, da agricultura e da ciência, defendeu, por outro lado, um reforço da quota do atum rabilho para os atuneiros açorianos, bem como a possibilidade dos armadores dos Açores poderem realizar mais acordos de pesca.

"Tem de haver da parte das entidades regionais e nacionais uma outra atenção, aquando da negociação de acordos de pesca ao nível da União Europeia, para que esses acordos contemplem possibilidades de pesca, não apenas para a frota de pesca espanhola ou francesa, mas também para a frota nacional e, em particular, para a frota da região", insistiu João Ferreira.

No seu entender, é também necessário avaliar a possibilidade de criar um novo programa comunitário, semelhante ao POSEI, para a área dos transportes, que possa potenciar as produções açorianas, tanto no setor das pescas como da agricultura.

"Um POSEI-Transportes que apoie o estabelecimento de ligações de transportes, tanto por via marítima, como por via área, que crie outras e melhores condições de acesso a mercados por parte das produções regionais", explicou o parlamentar comunista.

Na opinião do eurodeputado do PCP, é também necessário criar mecanismos de regulação do preço do leite pago ao produtor nos Açores, que no seu entender é demasiado baixo nesta altura (rondando os 20 cêntimos por litro), situação que tem levado alguns produtores a abandonar a atividade.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.