Escola Domingos Rebelo vence Prémio do Público com aplicação “Oh My Tools”

Escola Domingos Rebelo vence Prémio do Público com aplicação “Oh My Tools”

 

Lusa/AO Online   Regional   25 de Set de 2018, 06:09

O Prémio do Público foi atribuído à aplicação “Oh My Tools”, da Escola Domingos Rebelo, em Ponta Delgada, enquanto que o vencedor da 4.ª edição da competição “Apps for Good” foi a Escola Quinta do Marquês, em Oeiras, que tem como inspiração um romance de José Saramago.


A obra “O Ano da Morte de Ricardo Reis” (1984), de José Saramago, inspirou a criação da aplicação, um romance cuja personagem é inspirada num dos heterónimos de Fernando Pessoa, que lhe delineou uma biografia, segundo a qual o heterónimo nasceu no Porto, formou-se em Medicina e, por ser monárquico, autoexilou-se no Brasil.

Esta aplicação para telemóvel “disponibiliza dois roteiros pela cidade de Lisboa, seguindo os passos da personagem principal da obra, para facilitar" o seu estudo, afirma em comunicado a Fundação Calouste Gulbenkian, promotora da iniciativa.

O projeto recebeu ainda o Prémio Jovem Aluna.pt, que foi entregue a Joana Vaz.

No segundo e no terceiro lugares ficaram, respetivamente, os projetos “My Pill Dispenser”, da Escola Sá da Bandeira, em Santarém, e “I-Dose Pills”, da Escola Profissional de Fafe, no Minho.

“Ambas as aplicações foram concebidas para ajudar os doentes e idosos a gerirem os medicamentos que têm que tomar”, explica a Fundação, tendo “My Pill Dispenser” recebido ainda o Prémio Tecnológico Fujitsu.

O Prémio do Público foi atribuído à aplicação “Oh My Tools”, da Escola Domingos Rebelo, em Ponta Delgada. Esta é “uma aplicação de apoio a cabo inteligente para todos os utensílios necessários na cozinha, no qual se encaixam diversas peças, como espátulas, varas de arames, conchas, etc.”.

O programa “Apps for Good” pretende que os “jovens utilizem a tecnologia para resolver problemas relacionados com a sustentabilidade do mundo”, segundo a mesma fonte.

Os finalistas foram 22 equipas de alunos das 150 candidatas avaliadas por um júri que, durante os quatro encontros regionais, realizados entre maio e julho, nos Açores, em Valongo, Lisboa e na Ilha da Madeira, avaliaram "ideias (Apps) que solucionam problemas reais”.

“Todas as aplicações nesta competição jovem pretendem impactar a sociedade para melhor”, remata o comunicado.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.