Ensino técnico profissional pode ajudar a combater desistência dos alunos


 

Lusa/AO online   Nacional   30 de Nov de 2011, 17:09

O presidente da câmara de Freixo Espada à Cinta defende uma maior implantação do ensino técnico profissional no concelho, de forma a combater a retenção e desistência dos alunos do primeiro ciclo.
"A aposta no ensino técnico profissional na área agrícola com equivalência ao 12º ano de escolaridade pode ser uma forma de cativar os alunos do concelho a manterem os seus graus académicos com sucesso e até ‘saltar’ para o ensino superior", disse hoje à agência Lusa, José Santos.

Segundo o autarca, tudo se tem feito para melhorar as condições dos alunos desde do pré-escolar até ao nono ano, afirmando mesmo José Santos que os equipamentos escolares estão dotados de boas condições para professores e alunos.

Os dados do Instituto Nacional de Estatística colocam o concelho de Freixo de Espada à Cinta no sexto lugar dos municípios onde se regista uma maior taxa de retenção e desistência nos três níveis de ensino básico.

"A autarquia tem tentado por todos os meios a instalação do 12º anos de escolaridade no concelho, porém, o ministério da Educação entende que não o número de alunos não é suficientes para que tal aconteça, apesar das diligências já efectuadas," acrescentou o autarca.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.