Língua

Ensino do português no estrangeiro é para continuar


 

Lusa / AO online   Regional   10 de Fev de 2010, 10:08

A presidente do Instituto Camões assegurou terça-feira no Parlamento que a estratégia do ensino do português no estrangeiro passa pela expansão e qualificação dos cursos existentes e não pela sua descontinuidade.
"Não haverá encerramento de nenhum curso existente. Reitero que não vai haver descontinuidade de nada", afirmou Ana Paula Laborinho durante uma audição na Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas, hoje realizada na Assembleia da República.

A audição foi requerida pelo CDS-PP e pelo PCP, na sequência de recentes declarações da presidente do instituto, que davam conta da possibilidade de acabar o ensino do português no estrangeiro como língua materna em alguns países e a sua integração nos sistemas de ensino locais.

"Não vamos negar o trabalho desenvolvido nem as debilidades da rede (...), mas sim temos de apostar na certificação e na qualificação", reforçou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.