Iémen

Embaixadas norte-americana e inglesa continuam encerradas


 

Lusa/AO Online   Internacional   4 de Jan de 2010, 10:48

 Os Estados Unidos e a Grã-Bretanha mantêm hoje encerradas as suas embaixadas em Sana, no Iémen, pelo segundo dia consecutivo, devido a ameaças da Al-Qaida, avançaram fontes ocidentais.

Um responsável pela segurança da embaixada norte-americana, em contacto telefónico, indicou que a chancelaria estava encerrada desde domingo, sem precisar a data da sua reabertura.

Uma fonte diplomática ocidental indicou que a embaixada britânica está igualmente encerrada.

Elementos da polícia iemenita foram colocados, hoje de manhã, em torno das duas embaixadas, que são contíguas, bem como junto das embaixadas da Alemanha e da Arábia Saudita, constatou um jornalista da AFP.

A embaixada norte-americana anunciou no domingo, em comunicado, que estava encerrada devido "à existência de ameaças da Al-Qaida na península arábica (Aqap) contra os interesses norte-americanos no Iémen".

O conselheiro para a luta antiterrorista do presidente norte-americano Barack Obama, John Brennan, afirmou à CNN, no domingo, que "segundo certas indicações, a Al-Qaida prepara um atentado contra um alvo em Sanaa, que pode ser a nossa embaixada".

O Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico indicou igualmente que o encerramento da embaixada do seu país se devia a "razões de segurança".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.