El País revela documentos secretos


 

João Alberto Medeiros   Regional   2 de Dez de 2008, 11:20

O diário espanhol El Pais revela na sua edição de domingo documentos secretos que podem comprometer o Governo de Lisboa.
Com base em documentos até agora secretos, o Governo de José Maria Aznar foi consultado pelos EUA sobre voos de aviões da CIA  com prisioneiros que seguiam para a base de Guantánamo, em Cuba.
O mesmo procedimento terá tido a administração norte-americana com “vários países que se encontram na rota que devem seguir os aviões em questão”, designadamente Portugal, Itália e Turquia.
A citação é retirada de um relatório, assinado pelo director-geral do Ministério dos Exteriores e dirigido ao respectivo ministro.
 Solicita-se o procedimento a adoptar sobre um pedido norte-americano de utilizar solo espanhol.
Os documentos em causa, que podem ser consultados no jornal espanhol, datam de Janeiro de 2002.
Na altura, estava no poder em Portugal António Guterres e quem detinha a pasta dos Negócios Estrangeiros era Jaime Gama.
O actual governo de Sócrates tem vindo a negar, sempre, que não está no poder de provas que indiquem a passagem por território nacional  de aviões com prisioneiros que seguiriam para Guantánamo.
A Base das Lajes, na ilha Terceira, tem sido apontada como um dos pontos do país que têm sido utilizados por aviões da CIA com prisioneiros do Médio Oriente a bordo.
Muito embora José Sócrates e o seu gabinete não confirmem a passagem desses voos por território  nacional, o mesmo não se passa na Região.
O presidente do governo regional dos Açores já admitiu que aviões transportando alegados suspeitos de terrorismo para a base norte-americana de Guantánamo tenham passado em território nacional, o que considera “lamentável”.
No entanto, em relação ao trânsito de prisioneiros em solo português Carlos César refere que  “ignoro por completo um único documento que ateste de forma fidedigna que isso aconteceu”.
Admite, “no domínio das probabilidades”, que os aviões em causa possam ter sido abastecidos de combustível em aeroportos dos Açores ou do Continente”, tal como  acontece com aviões civis.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.