“É urgente passar das promessas às concretizações na Terceira”

“É urgente passar das promessas às concretizações na Terceira”

 

Lusa/AO Online   Regional   22 de Jun de 2018, 12:21

Os deputados do PSD/Açores eleitos pela Terceira consideram que “é preciso acabar com o momento das promessas e da retórica e passar às concretizações”, nomeadamente no que diz respeito “aos investimentos estruturantes para o desenvolvimento da ilha, especialmente no setor do Turismo”, avançam.


Após a discussão de “uma proposta concreta que o PSD fez”, Luís Rendeiro, deputado social democrata, relembrou que “a promessa de um cais de cruzeiros na Terceira já tem dez anos. Primeiro para Angra do Heroísmo, e agora, conforme frisa a proposta do PSD, e no seguimento de um estudo de viabilidade apresentado pela autarquia da Praia da Vitória, será para construir naquela cidade”.

Em cima da mesa da Comissão de Economia, reunida esta quinta feira, estiveram então a proposta de construção de um cais de cruzeiros no molhe norte do Porto da Praia da Vitória – conhecido como cais dos americanos –, assim como a suspensão da Linha Lilás da Atlânticoline – que ligava o restante Grupo Central a Angra do Heroísmo -, a que acresce a demora na construção de uma rampa “ro-ro” no Porto das Pipas.

Conforme disse o deputado do PSD, “tem havido um movimento muito amplo na Ilha Terceira, que vem da sociedade civil, do seu tecido económico e também da política, no sentido de encontrar os consensos que faltaram até agora, e resolver vários problemas nas infraestruturas ligadas aos transportes”, disse

“Temos assistido a um conjunto de boas intenções, mas que tardam em materializar-se, e é urgente para a Terceira que avancem. Está chegada uma hora em que temos de saber quem é quer que avancem e quem, definitivamente, pouco ou nada está a fazer para que eles sejam uma realidade”, concluiu.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.