Dois dias de greve nas IPSS e misericórdias das ilhas


 

Lusa/Ao Online   Regional   31 de Mai de 2010, 12:09

O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP) anunciou hoje que vai realizar na quarta e sexta feira dois dias de greve nas instituições particulares de solidariedade social (IPSS) e misericórdias dos Açores, envolvendo 4000 profissionais.

A paralisação deverá obrigar ao encerramento ou redução da actividade de serviços como creches, jardins de infância e lares de idosos em funcionamento nas várias ilhas do arquipélago, adiantou à agência Lusa o dirigente sindical Orlando Esteves.

Na origem da greve está a suspensão, a 3 de maio, do processo negocial sobre aumentos salariais, revalorização das carreiras dos técnicos superiores das IPSS e misericórdias e pagamento de encargos com promoções e diuturnidades, indicou.

Orlando Esteves disse que o SINTAP propõe aumentos de salários de um por cento para este ano, disponibilizando-se para negociar uma revalorização das carreiras técnicas de forma faseada.

Segundo referiu, as revindicações sindicais têm “esbarrado” na “falta de diálogo” por parte do Governo Regional, que através do Instituto de Acção Social (IAS) financia a actividade das IPSS e misericórdias.

Devido à falta de transferências por parte do IAS estão por pagar diuturnidades e promoções desde 2008, estando ainda por aplicar o salário mínimo regional fixado para este ano a muitos funcionários, acrescentou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.