Desarticulada rede espanhola que falsificava documentos


 

Lusa/AOonline   Internacional   25 de Nov de 2008, 11:06

A polícia espanhola deteve 16 pessoas envolvidas numa rede que fabricava e distribuía documentos de identidade falsos, incluindo portugueses, que vendia a imigrantes ilegais, principalmente cidadãos brasileiros, foi anunciado esta terça-feira.
Os 15 brasileiros e um espanhol foram detidos em Barcelona, Valência e Albacete, numa operação que poderá ainda abranger outras zonas de Espanha, de acordo com um comunicado da polícia.

    A organização desmantelada falsificava autorizações de residência espanholas, certificados de identificação de estrangeiros, cartas de condução e bilhetes de identidade portugueses e espanhóis e até contratos.

    Os clientes da rede eram, na maioria dos casos, cidadãos brasileiros em situação irregular em Espanha e que pagavam 600 euros pelos documentos que usavam para, depois, passarem por cidadãos comunitários e poder regularizar a sua situação.

    Nos últimos anos têm sido detidas dezenas de pessoas em operações idênticas em várias zonas de Espanha, na maioria dos casos usando documentos falsos portugueses e italianos.

    A investigação deste caso começou em Valência, na sequência da detenção de um cidadão brasileiro com documentos falsos que deveria entregar a cinco clientes.

    As primeiras detenções levaram os agentes a uma casa em Santa Coloma de Gramanet (Barcelona) onde se fabricavam os documentos e onde, além de documentação portuguesa, espanhola e italiana falsa, foi encontrado muito material usado nas falsificações.

    Na região de Barcelona foram detidas onze pessoas, em Valência quatro e em Albacete uma, esta última de nacionalidade espanhola.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.