Crianças e jovens vão passar a ter maior apoio

Crianças e jovens vão passar a ter maior apoio

 

Lusa / AO online   Regional   20 de Nov de 2007, 17:15

O presidente do Governo açoriano, Carlos César, anunciou a criação de uma Rede de Centros de Acolhimento e Formação para Jovens Mães, que vai conciliar o abrigo para mulheres em risco e a protecção das crianças.
Carlos César falava, na cidade de Ponta Delgada, na inauguração da creche "Mundo Infantil", no Lar da Mãe de Deus, que acolhe crianças e jovens em risco.

O presidente do Governo Regional dos Açores adiantou que essa Rede, que constitui uma inovação, será constituída por quatro Centros de Acolhimento e Formação de Competências para Jovens Mães nas ilhas de São Miguel, Terceira e Faial.

Na prática, a rede vai privilegiar a continuidade do percurso escolar da criança e, simultaneamente, o profissional do adulto, a par da aprendizagem de uma parentalidade positiva, indicou.

Carlos César avançou que o primeiro Centro será instalado no Lar da Mãe de Deus, em Ponta Delgada, dando resposta a perto de quarenta mães e filhos.

"A rede combinará o sistema de abrigo para mulheres em risco com o sistema de promoção e protecção de crianças e jovens", frisou Carlos César, assegurando que o executivo "continua a desenvolver um processo de melhoria e alargamento" da capacidade da rede regional de apoio à infância.

Neste quadro, garantiu que vão ser construídos em Ponta Delgada, nos próximos três anos, mais quatro equipamentos novos no concelho e iniciar a instalação de uma rede de mini creches de bairro, com lotações máximas de 15 crianças.

No caso do Lar da Mãe de Deus, Carlos César sublinhou que hoje se dá início ao processo de reestruturação global daquele equipamento, com a inauguração da nova creche, na sequência de uma negociação entre o Instituto de Acção Social e a nova Associação Mãe de Deus.

Na inauguração, o presidente da direcção, Luís Anselmo, lembrou a acção de solidariedade junto de "muitas crianças" que passaram pela instituição, que recentemente mudou o seu nome para "Mãe de Deus Associação".

Tendo em conta a aposta na descentralização da instituição, o responsável sublinhou ser agora possível um acolhimento "mais individualizado e harmonioso", deixando de concentrar só no seu edifício sede o acolhimento das crianças e jovens em risco.

No edifício sede, a instituição acolhe actualmente 27 crianças e jovens até aos 12 anos, tendo em funcionamento, em Ponta Delgada, duas casas de transição para a vida autónoma para jovens com mais de 15 anos.

Dispõe, ainda, de duas residências de autonomização e apartamentos da própria instituição e abre em breve uma casa para adolescentes, dos 12 aos 15 anos.

Vai também passar a contar com uma valência para acolher oito adolescentes grávidas ou jovens mães, aguardando apenas a assinatura do acordo de cooperação com o Instituto de Acção Social para a sua respectiva abertura, indicou Luís Anselmo.

A nova creche hoje inaugurada, que teve apoio financeiro do Governo açoriano, tem capacidade para 50 crianças e representou um investimento de 500 mil euros.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.