Comité Olímpico Internacional levanta suspensão da Rússia

Comité Olímpico Internacional levanta suspensão da Rússia

 

Lusa/AO online   Outras modalidades   28 de Fev de 2018, 14:25

O Comité Olímpico Internacional (COI) levantou a suspensão do Comité Olímpico da Rússia, que estava em vigor desde dezembro, devido ao escândalo de doping institucionalizado no país, anunciou hoje o presidente do organismo russo, Alexandre Joukov.

"O Comité Olímpico da Rússia foi totalmente reintegrado como membro de pleno direito do COI", afirmou Alexandre Joukov, três dias após o final dos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang2018, na Coreia do Sul, onde atletas russos foram autorizados a participar sob bandeira neutra e mediante determinadas condições.

Joukov revelou que o “restabelecimento do estatuto” foi comunicado ao organismo russo através de uma carta, recebida hoje, na qual é precisado que a “reintegração está diretamente ligada com os controlos antidoping realizados a atletas russos durante os Jogos Olímpicos”.

“Na carta está escrito que [à exceção dos dois controlos antidoping positivos durante o torneio olímpico] todos os testes tiveram resultado negativo. A decisão de restabelecer o nosso estatuto entrou em vigor automaticamente”, assinalou Joukov.

Foram, precisamente, os dois casos positivos que levaram o COI a manter o impedimento de o país participar na cerimónia de encerramento em PyeongChang, tendo o presidente do organismo internacional, Thomas Bach, qualificado de “extremamente dececionantes” os controlos positivos.

Por outro lado, o organismo internacional abriu a porta à reintegração automática da Rússia se não fosse detetado mais nenhum caso de doping nos atletas russos que competiram na Coreia do Sul sob bandeira olímpica.

A delegação da Rússia, o primeiro país sancionado por doping como um todo pelo COI e impedido de participar nos Jogos Olímpicos, conquistou duas medalhas de ouro em PyeongChang, contra 13 alcançados em Sochi, das quais duas já foram retiradas.

O COI seguiu o exemplo da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF), que em novembro de 2015 suspendeu a federação russa no seguimento das revelações de um sistema de dopagem sistemático e institucionalizado no desporto do país, abrindo a porta somente à participação de atletas independentes nos Jogos Olímpicos Rio2016.

Em dezembro de 2017, o COI explicou que a decisão de afastar a Rússia de PyeongChang2018 assentou no “ataque sem precedentes” à integridade desportiva que representou o alegado sistema de dopagem com apoio estatal, denunciado em dezembro de 2014 num documentário da estação televisiva alemã ARD.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.