Saúde

Comissão médica do HDES contra cortes

Comissão médica do HDES contra cortes

 

Lusa/AO online   Regional   3 de Nov de 2010, 17:43

O director clínico do Hospital de Ponta Delgada, Laurindo Frias, afirmou esta quarta-feira, no final de uma reunião da comissão médica, que os cortes nas prevenções decididas pelo Governo dos Açores não foram aceites pela equipa médica do hospital.
“A reunião foi marcada por muita contestação e esta equipa tem uma posição unânime de que estas medidas não podem ir para a frente. Por isso, não vai haver colaboração em nada para que as medidas sejam implementadas", afirmou o responsável clínico, acrescentando que lhe foi "pedido que a escala da próxima semana seja igual às anteriores”.

Em causa estão as medidas restritivas de prevenções médicas em algumas especialidades decididas pelo executivo regional, contra as quais Laurindo Frias também se manifestou.

“Eu próprio sou contra estes cortes, sempre fui, mas agora estou mais legitimado a dizer que sou contra porque todos têm a mesma opinião”, afirmou, admitindo que poderá ser tomada “uma posição de força” depois de uma reunião que vai ter com a direcção clínica do hospital.

Nesse sentido, salientou que “a comissão médica é um órgão consultivo do director clínico", acrescentando que agora vai "pensar sobre este assunto" com a sua equipa e depois transmitirá o resultado "ao conselho de administração e à tutela”.

Os cortes nas prevenções das especialidades de Psiquiatria, Cirurgia Plástica, Estomatologia e Oncologia no Hospital de Ponta Delgada foram implementados a partir de 01 de Novembro e fazem parte do pacote de medidas restritivas do Governo Regional dos Açores aplicadas aos três hospitais da região.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.