Comissão Europeia apresenta hoje proposta setorial para Política de Coesão pós-2020

Comissão Europeia apresenta hoje proposta setorial para Política de Coesão pós-2020

 

Lusa/AO Online   Internacional   29 de Mai de 2018, 08:36

A Comissão Europeia apresenta hoje, em Estrasburgo, a proposta setorial para a Política de Coesão prevista no orçamento da União Europeia (UE) para 2021-2027, que poderá esclarecer as dúvidas quanto aos cortes propostos nesse setor.


A proposta setorial para a política de coesão, a primeira a ser apresentada, será revelada em Estrasburgo pelo vice-presidente do executivo comunitário para o Emprego, Crescimento, Investimento e Competitividade, Jyrki Katainen, e pela comissária para a Política Regional, Corina Cretu.

A apresentação poderá esclarecer as dúvidas quanto ao valor preciso do corte que sofrerá a Política de Coesão no próximo quadro financeiro plurianual pós-2020. Em 02 de maio, a Comissão Europeia propôs cortes de cerca de 5% naquele setor, retificando horas depois, para 7%.

No entanto, Corina Cretu já admitiu que a redução na Coesão pode chegar aos 10%.

Cerca de 80% dos fundos comunitários que Portugal recebe são ao abrigo de vários programas da Política de Coesão.

Os cortes na Política de Coesão e na Política Agrícola Comum (PAC) serão também tema de discussão hoje da sessão plenária do Parlamento Europeu (PE) em Estrasburgo, com os eurodeputados a votarem uma resolução sobre este assunto.

Na quarta-feira, os eurodeputados votam um relatório que expõe a posição da assembleia sobre o futuro da PAC, com a comissão parlamentar da Agricultura a opor-se a qualquer tentativa de renacionalização da mesma ou ao cofinanciamento nacional nos pagamentos diretos aos agricultores.

Num relatório aprovado em março, o PE defendeu o apoio contínuo a estas políticas, que se traduzem em “benefícios tangíveis” para os cidadãos, e um financiamento adequado para fazer face a novos desafios.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.