Comemorações do Ano dos Açores em Florianópolis arrancam na quinta-feira

Comemorações do Ano dos Açores em Florianópolis arrancam na quinta-feira

 

Lusa/AO online   Cultura e Social   20 de Fev de 2018, 16:58

O descerramento de uma placa alusiva aos 270 anos do desembarque de açorianos em Santa Catarina, Brasil, uma exposição sobre o arquipélago e diversas conferências integram o programa do Ano dos Açores em Florianópolis, que arranca na quinta-feira.

Segundo uma nota do executivo açoriano, a sessão oficial de abertura do ano dos Açores, na quinta-feira, decorre na Câmara de Vereadores de Florianópolis, seguindo-se o descerramento de uma placa na Rua dos Ilhéus, alusiva aos 270 anos do desembarque dos primeiros Açorianos em Santa Catarina, com a presença do diretor regional das Comunidades, Paulo Teves, que vai estar no Brasil até sábado.

Em 26 de outubro do ano passado 2018 foi declarado como “Ano dos Açores em Florianópolis”, reconhecendo-se o contributo da presença açoriana e do seu legado cultural para o desenvolvimento desta cidade e do Estado de Santa Catarina.

Esta designação surgiu no âmbito das comemorações do 270.º aniversário da chegada dos primeiros Açorianos a Santa Catarina, a 6 de janeiro de 1748, mas só a 22 de fevereiro é que estes 461 açorianos que atravessaram o Atlântico pisaram solo catarinense, explica a nota do Governo regional.

Além da sessão oficial de abertura do "Ano dos Açores em Florianópolis", no âmbito das comemorações do 270.º aniversário da presença açoriana em Santa Catarina, está prevista, na quinta-feira, a realização de um cortejo pelas ruas do centro de Florianópolis.

De acordo com o Governo açoriano, participam naquele cortejo o Grupo Folclórico da Casa dos Açores de Santa Catarina, de casais festeiros do Espírito Santo, de rendeiras e da Banda Filarmónica da Polícia Militar de Santa Catarina, terminando no Mercado Público Municipal, em cuja Galeria de Arte será inaugurada a exposição fotográfica “Açores”, com paisagens das nove ilhas do arquipélago.

No dia seguinte, o diretor regional das Comunidades participa na conferência “Açores e Diáspora”, no âmbito da reunião do Conselho Deliberativo do Núcleo de Estudos Açorianos da Universidade Federal de Santa Catarina, e no lançamento do livro “Penha – Relicário do Divino”, de Maria do Carmo Ramos Krieger.

No sábado, decorre a conferência “Experiência de um genealogista através das famílias do antigo Império Português” e na oficina intitulada “Fazer genealogias hoje em Portugal”, que contam com a presença do historiador açoriano Jorge Forjaz.

Ainda neste dia, o diretor regional das Comunidades vai reunir com a direção e sócios da Casa dos Açores de Santa Catarina.

Estão ainda previstos encontros com entidades e autoridades locais, nomeadamente o Superintendente da Fundação Catarinense de Cultura, Rodolfo Pinto da Luz, o presidente do Conselho Estadual de Cultura de Santa Catarina, Marcondes Marchetti, a superintendente da Fundação de Cultura, Turismo e Desporto de São José, Joice Porto Luca, e as direções da Fundação Franklin Cascaes e da Câmara Catarinense do Livro.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.