Paquistão

Clinton apela Islamabad a fazer mais para deter líderes da Al-Qaida


 

Lusa / AO online   Internacional   30 de Out de 2009, 17:05

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, apelou o Paquistão a fazer mais para deter os líderes da Al-Qaida e a ultrapassar a "falta de confiança dos paquistaneses" em relação aos Estados Unidos.
"É no interesse do Paquistão e no nosso tentar capturar ou matar os dirigentes da Al-Qaida, porque pensamos que representará um severo golpe para os terroristas em todo a parte", insistiu, no terceiro e último dia da visita ao Paquistão.

As várias declarações de Clinton sobre o assunto não suscitaram qualquer reacção oficial, com Islamabad a preferir saudar a solidariedade proclamada pela secretária de Estado norte-americana.

A responsável esforçou-se por convencer os diversos interlocutores (jornalistas, deputados, chefes tribais, polícias) dos méritos da política norte-americana no Paquistão, admitindo existir "falta de confiança dos paquistaneses em relação aos Estados Unidos".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.