Indonésia

Cinco detidos por alegada tentativa de assassínio do Presidente Yudhoyono


 

Lusa/AO Online   Internacional   8 de Ago de 2010, 09:34

 As forças de segurança da Indonésia anunciaram hoje a detenção de cinco suspeitos de uma alegada tentativa de assassínio do Presidente Susilo Bambang Yudhoyono na sexta feira.

Dois homens foram presos no sábado, em Bandung, na ilha de Java, e outros dois homens e uma mulher foram detidos no norte da cidade com uma pequena quantidade de explosivos numa casa particular, segundo a agência indonésia Antara.

A polícia acredita que os detidos são membros da rede Yemaa Islamiya, considerada o braço da al-Qaida no maior país muçumano do mundo

O Presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, disse ter escapado de uma tentativa de assassínio, durante uma visita que efetuou à região ocidental da ilha de Java.

"Durante a noite, recebi um relato dos meus guarda costas que diziam que certos elementos com más intenções esperavam por mim na zona de Ciwidey e preparavam algo", disse no sábado Yudhoyono, referindo que o objetivo era a sua eliminação.

O Presidente indonésio disse que antes da sua visita, a segurança atuou e limpou a área, permitindo que os seus planos se mantivessem.

Yudhoyono escusou-se a dar mais detalhes, comentando apenas que "os terroristas nunca vencerão na Indonésia".

O último atentado terrorista na Indonésia aconteceu em julho de 2009, quando dois suicidas se imolaram em dois hotéis de luxo e mataram sete pessoas.

Sete anos, 202 pessoas morreram na explosão de uma bomba na ilha de Bali, num atentado atribuído à Yemaa Islamiya.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.